14.8 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 31 Julho 2021
Partilhar
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  •  
  •  
    5
    Shares
Mariana Silva Gonçalves
Tem 18 anos, é natural de Vila Nova de Famalicão e frequenta a Licenciatura em Português na Universidade de Coimbra. Possui uma enorme paixão pela literatura e pela escrita. Escreve a coluna “Artisticamente falando” no dia 1 de cada mês.

Artisticamente falando sobre o Verão

Duas músicas diferentes, mas que têm ambas como objetivo relembrar-nos da magia do Verão e que serão, certamente, uma inspiração.

5 min de leitura
- Publicidade -
Mariana Silva Gonçalves
Tem 18 anos, é natural de Vila Nova de Famalicão e frequenta a Licenciatura em Português na Universidade de Coimbra. Possui uma enorme paixão pela literatura e pela escrita. Escreve a coluna “Artisticamente falando” no dia 1 de cada mês.

Famalicão

Os famalicenses têm o direito à verdade e não à manipulação

Os famalicenses têm o direito de saber o que está a ser feito na cidade, como está a ser feito e porque está a ser feito. Têm direito à verdade dos factos em vez de manipulação cosmética da realidade.

Famalicense Injex entra na Câmara de Comércio Luso-Alemã

A Injex, empresa especializada na produção de componentes técnicos em plástico pelo processo de injeção para todo o tipo de máquinas, aposta na internacionalização.

Está na hora de quebrar o ciclo

Precisamos de quebrar o ciclo de políticas desadequadas aos desafios que vivemos, precisamos de um novo ciclo de políticas públicas assente numa visão ecocêntrica e sustentável – e esse momento é agora!

Continental promove inclusão social com programa de estágio e emprego

A empresa recebeu quatro pessoas com necessidades especiais para realização de um estágio no âmbito do programa de cooperação com a ACIP e o IEFP. Duas destas pessoas são hoje membros efetivos da empresa.
Partilhar
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  •  
  •  
    5
    Shares

Finalmente, entrámos na época mais alegre e colorida do ano, onde esquecemos todas as tristezas e focamo-nos num aspeto muito importante e indispensável: o descanso a nível físico e psicológico. É o mês das férias, do sol, do calor, do lazer, da praia, etc.

Para julho, trago-vos a letra de duas músicas diferentes, mas que têm ambas como objetivo relembrar-nos da magia do verão e que serão, certamente, uma inspiração. Uma foi lançada pela banda “Doce” nos anos 80 e chama-se “Quente quente quente”. Outra é da década de 90, denominada “Eu gosto é do verão”, do grupo musical “A fúria do açúcar”.

“Quente quente quente”

Vem cá, gelado não dá
Vem cá, com sabor a limão
Vem cá, gelado só dá
Inverno no meu coração

Vá lá, tão frio que está
Se está, dá-me a tua mão
Vá lá, que frio só dá
Outono no meu coração

Quero estar bem perto, perto
Do calor que tens para dar
Quente, quente, quente, quente
Quente até queimar!

Gelado, Gelado
Não vás por aí
Por onde vais
Frio, frio, frio
Não te afastes mais!

Está morno, está morno
Estás quase a chegar ao pé de mim
Quente, quente, quente
Até escaldar enfim

Vá lá, está morno já está
Pará subir a tensão
Vá lá, é bom mas só dá
Primavera em meu coração

Vá lá, c’est bon et c’est ça
Já está em alta tensão
Vá lá, tão quente aqui tá
O Verão no meu coração
A febre no meu coração
O Inferno no meu coração

Quero estar bem perto, perto
Do calor que tens para dar
Quente, quente, quente, quente
Quente até queimar!

Gelado, gelado
Não vás por aí
Por onde vais
Frio, frio, frio
Não te afastes mais!

Está morno, está morno
Estás quase a chegar ao pé de mim
Quente, quente, quente
Até escaldar enfim

A febre no meu coração
O Inferno no meu coração

Quero estar bem perto, perto
Do calor que tens para dar
Quente, quente, quente, quente
Quente até queimar!!

Gelado, gelado
Não vás por aí
Por onde vais
Frio, frio, frio
Não te afastes mais!

Está morno está morno
Estás quase a chegar ao pé de mim
Quente, quente, quente
Até escaldar enfim

Gelado, gelado
Não vás por aí
Por onde vais
Frio, frio, frio
Não te afastes mais!

Está morno, está morno
Estás quase a chegar ao pé de mim
Quente, quente, quente até escaldar
Quente, quente, quente, ai
Quente, quente, quente
Até escaldar enfim

“Eu gosto é do verão”

Na primavera o