7.9 C
Vila Nova de Famalicão
Terça-feira, 27 Fevereiro 2024
Carlos Folhadela Simões
Formado em Ciências Farmacêuticas, é professor do Ensino Secundário. Cidadão atento e dirigente associativo.

Nos 38 anos da cidade

É um dia de exaltação do orgulho coletivo.

2 min de leitura
- Publicidade -
Carlos Folhadela Simões
Formado em Ciências Farmacêuticas, é professor do Ensino Secundário. Cidadão atento e dirigente associativo.

Famalicão

Rotary Club de Famalicão comemora o seu aniversário com a visita do governador

Clube famalicense comemora o 54 anos de existência.

MEDIUM comercializa 38 apartamentos junto ao Parque da Cidade da Póvoa de Varzim

Apartamentos deverão estar concluídos no final de 2025.

Agrupamento Terras do Ave reforça aposta na programação e robótica

Agrupamento tem escolas em 10 freguesias do concelho.
  1. Famalicão cumprirá a 9 de julho o 38º aniversário da elevação a cidade.

É neste dia que normalmente o Município, através do executivo municipal, agradece publicamente a todos quantos dedicaram a sua vida em prol da nossa comunidade, nomeadamente pela prestação de serviços relevantes em determinadas áreas da vida coletiva.

É, pois, um dia de exaltação do orgulho coletivo e em que se elevam as boas práticas e os bons exemplos a um patamar que permita que a comunidade aí se reveja.

Entendeu o Executivo alterar/rever o Regulamento de Atribuição de Galardões Municipais. Para além de criar duas categorias de mérito municipal, o que me parece exíguo, obriga-se a criar o Registo Geral dos Galardões. Uma medida deveras acertada e que irá expor algum desnorte verificado ao longo dos anos.

Para além dos demais homenageados, relevo a distinção à Professora Helena Freitas, eminente académica da Universidade de Coimbra. Detentora de um currículo extenso e abrangente, que me escuso de mencionar, é atualmente diretora do parque de Serralves.

A 13 de fevereiro de 2016 esteve em Famalicão no I Encontro de Ciência Cândida Madureira, realizado nas instalações da CESPU, como preletora da palestra intitulada” Recursos Naturais: ambiente e desenvolvimento”.

O que se me afigura estranho, é que só após a criação do mérito municipal de ambiente é que tão distinta personalidade apareça no rol dos galardoados. Não será o “ambiente”, para efeito do galardão, uma mera gota de água no percurso desta famalicense?

2. Começa já amanhã. 1 de julho, mais uma edição do Tour de France. É a prova rainha do ciclismo e aquela que proporciona imagens espetaculares a todos quantos a seguem pela TV.  Col de Granon, Alpe d´Huez, Peyragudes, Hautacam, Col de Spandelles e Mont-Blanc, serão algumas das etapas imperdíveis deste Tour. Este ano não faz parte do percurso a “infernal” etapa que se disputava entre Lille e Arenberg, no norte de França e que incluía a famosa etapa do “pavé”. Este segmento, sempre marcado por quedas “espetaculares”, foi retirado, com certeza, para dar primazia à segurança dos protagonistas.

Quem quiser ver e rever esta e todas as outras peripécias deste espetáculo desportivo, não deixe de ver os 10 episódios do Tour de France, relativo a 2022, em exibição na Netflix.

Durante um mês, de 10 de julho a 10 de agosto, na Nova Zelândia e na Austrália, decorrerá o Campeonato do Mundo de futebol feminino. Seria apenas mais um, não fosse o caso de pela primeira vez na história, Portugal ter conseguido o apuramento e vai defrontar a 23,27, e1 de agosto, os Países Baixos, o Vietname e os Estados Unidos, sempre na Nova Zelândia.

A FIFA, entidade organizadora, num passo rumo à igualdade de género, irá atribuir, a quem fica pela 1ª fase, 28 mil euros a cada uma das 736 participantes neste Mundial. O valor pecuniário dos prémios triplica relativamente a 2019.

Em Portugal, a FPF fica aquém desse desidrato da igualdade de género: Na Taça de Portugal, nos masculinos a vitória rendeu 300 mil euros e o vencido recebeu metade desse valor. Já no feminino o F.C. Famalicão, vencedor este ano, embolsou 28 mil euros tendo o finalista vencido recebido 21 500 euros.

3. Hélder Ferreira, Fundador e CEO do grupo FitnessUP é por mérito próprio o rosto deste projeto que viu agora serem aprovados cerca de 5,8 milhões de euros do Programa de Recapitalização Estratégica. A atribuição decorre por ter “interesse estratégico nacional”. Note-se que esta capitalização terá de ser acompanha pelo Fitness UP Group SPGS, que neste caso se traduzirá num investimento de 2,5 milhões de euros. “Volume de emprego criado, dispersão geográfica nas operações, investimento em inovação” foram alguns dos quesitos tidos em conta pelos avaliadores.

Fundado em 2012, alicerçado na premissa de que “tornar acessível a todos o fitness de alta qualidade, é um direito universal”, é este o grupo que se intitula como a “maior tribo social do país”, ou não tivessem 48 unidades espalhadas pelo país, algumas ainda em fase de concretização.

Temos aqui mais um famalicense empreendedor a ter em conta no 39º aniversário da cidade para o mérito municipal económico.

 

________________________________________________________________________

Os artigos de opinião publicados no Notícias de Famalicão são de exclusiva responsabilidade dos seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal.

Comentários