18.4 C
Vila Nova de Famalicão
Domingo, 19 Setembro 2021
- Publicidade -

TEMA

Lado a lado

A (in)felicidade de viver num país radical

Não consigo deixar de pensar no sofrimento da mulher afegã que ao contrário de mim, não tem liberdade, não poderá mais vestir o que quer, ir onde quer. Que desespero estarão a sentir as milhares de crianças, em particular meninas que não poderão estudar apenas porque nasceram mulheres.

“Juntar vida aos dias e não juntar dias à vida”. Um olhar sobre os cuidados paliativos

Ter que sobreviver com uma doença em fase terminal é um sofrimento desmedido tanto para o doente como para os seus familiares mais próximos. A espera de uma não cura é penosa antecipadora de um luto em vida.

O nosso coração não aguenta

Em Portugal, mais de 40% da população tem hipertensão arterial. Uma "ameaça silenciosa" que pode causar graves complicações de saúde.

Uma forma de viver a vida!

Ficamos focados no futuro e perdemos o que está a acontecer no momento presente, o único que existe nas nossas vidas.

A nossa saúde mental está comprometida

A pandemia que estamos a viver tem repercussões em todas as dimensões da nossa vida. Ignorar a saúde mental é adiar a realidade.

Virados do avesso

Falta de planeamento e de integridade, somados ao sentimento de impunidade, explicam os casos de promiscuidade na vacinação contra a covid-19. Com a pandemia devíamos aprender mais sobre empatia e solidariedade, mas pelos vistos pode durar anos que o ser humano torna-se ainda mais egoísta.

Somos cada vez menos para cuidar de mais pessoas

O país envelheceu. Somos cada vez menos para cuidar de pessoas que necessitam de cuidados. A falta de conhecimentos sobre a doença e sobre as técnicas de como cuidar são as principais dificuldades enfrentadas pelos cuidadores informais.

O outro lado da saúde

Quase um milhão e meio de pessoas morreram de covid-19. Agora que 2020 está a chegar ao fim surge uma vacina no horizonte. Mas será que o mundo voltará a ser o mesmo?

Solidão em tempos de pandemia

Estará o distanciamento físico a transformar-se em isolamento social? Que medidas podemos tomar para minorar as consequências do isolamento social particularmente nos idosos?

Por um hospital amigo dos idosos

Uma parcela considerável dos idosos saem do hospital pior do que entraram. Infelizmente, a estrutura de muitos hospitais não está preparada para receber os idosos com idade média de 80 anos, com conforto e segurança.

Últimas Notícias

Candidatos do CHEGA, IL, PAN e PS recebem apoio da liderança nacional em Famalicão

Ao contrário de eleições anteriores, a liderança nacional do PSD e do CDS-PP está ausente da campanha famalicense. Rui Rio participou ontem na campanha eleitoral de diversos municípios no Minho, mas não veio a Famalicão. Francisco Rodrigues dos Santos disse que não foi convidado.

Termina hoje inscrição para o voto antecipado de eleitores em confinamento e que vivem em lares

Hoje, 19 de setembro, é o último dia do prazo para inscrição no voto antecipado. A inscrição é feita online.

PAN Famalicão apresenta programa eleitoral

O documento é dividido em quatro grandes eixos: Ambiente, Efetivar os Direitos Humanos, Proteção e Bem-estar Animal e Administração Municipal.