12.5 C
Vila Nova de Famalicão
Quinta-feira, 25 Fevereiro 2021
- Publicidade -

TEMA

Colunistas

Este é o tempo do escutismo

O escutismo não para, muito antes pelo contrário. Somos chamados a ser construtores de um verdadeiro serviço à comunidade, ligados ao voluntariado e ao exemplo. É agora que devemos pôr em prática tudo aquilo que aprendemos ao longo de anos no escutismo.

Presunto ou salsichas. Para onde vai o FC Famalicão?

Em dois tempos o FC Famalicão somou ao êxito desportivo – e financeiro, creio – o respeito e admiração pelo seu projecto. Criou uma marca sólida e com valor, um exemplo que parecia cair como um bálsamo, uma lufada de ar fresco, sobre o ambiente bem pouco apelativo que é a imagem do futebol à nossa maneira.

Cansaço

Hoje, amanhã e depois seremos a esperança do amor embutido na fé dos sorrisos e dos abraços eternos.

Virados do avesso

Falta de planeamento e de integridade, somados ao sentimento de impunidade, explicam os casos de promiscuidade na vacinação contra a covid-19. Com a pandemia devíamos aprender mais sobre empatia e solidariedade, mas pelos vistos pode durar anos que o ser humano torna-se ainda mais egoísta.

O (tele)drama do trabalho em pandemia

O drama do teletrabalho que nos vem sendo imposto, por motivos de saúde pública e individual, é um autêntico “assalto” ao nosso lar. O local onde é suposto descansarmos e brincar com os nossos filhos é agora também o nosso espaço de trabalho.

Turistas europeus rendidos a Braga

Não posso deixar de manifestar a minha alegria com a eleição de Braga como o melhor destino europeu de 2021, por tudo o que ela significa para todos nós que fomos altamente penalizados pelo impacto da covid-19 nas atividades económicas.

Os passeios da cidade estão a encolher

Passeios estreitos, desnivelados, irregulares e esburacados. Esplanadas, rampas e muros que não se percebe como é possível que tenham sido autorizados. Um olhar sobre uma cidade onde é cada vez mais difícil andar a pé, com cadeiras de rodas ou empurrando carrinhos de bebé.

Desabafo: o estado atual das coisas

Estou triste. Estou triste, mas, sobretudo, desiludida. Desiludida com o país em que vivo. Sinto que estou num circo, não é essa a sensação que vos dá?

Estou-me nas tintas, pero no mucho

Portugal é um país muito rico em expressões idiomáticas. A minha favorita é “estou-me nas tintas”. Estou perdida de amores por uma que aprendi recentemente: De Espanha, nem bom vento nem bom casamento.

A importância de fortalecer os ossos

A osteoporose é uma doença silenciosa que aumenta o risco de fratura. O melhor meio de enfrentar a doença é a prevenção.

Últimas Notícias

Famalicão. Obras limitam o trânsito na zona da Estação a partir de segunda-feira

Trânsito condicionado na área envolvente à Rua da Estação durante cerca de três semanas.

Prémio de Conto Camilo Castelo Branco vale cheque de 7.500 euros

Decorre até 5 de abril o período de candidaturas ao Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, promovido numa parceria entre a Câmara Municipal de Famalicão e a Associação Portuguesa de Escritores.