14.4 C
Vila Nova de Famalicão
Segunda-feira, 1 Março 2021
- Publicidade -

TEMA

Cultura

Júlio Brandão, a livraria de Famalicão que o Estado Novo impediu que fosse editora

A vida da livraria Júlio Brandão foi breve e atribulada, mas intensa. Abalou o mercado livreiro português, pelo arrojo em editar livros políticos de autores marxistas e maoristas, considerados malditos pelo regime do Estado Novo. E abriu portas a jovens investigadores portugueses. Como José Pacheco Pereira.

Doze alunos de Famalicão seguem em frente no Concurso Nacional de Leitura

No total, foram apurados 12 vencedores, quatro por cada nível de ensino, que seguirão para a próxima fase do concurso.

Prémio de Conto Camilo Castelo Branco vale cheque de 7.500 euros

Decorre até 5 de abril o período de candidaturas ao Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, promovido numa parceria entre a Câmara Municipal de Famalicão e a Associação Portuguesa de Escritores.

Famalicense Maria Gil brilhou no The Voice Kids

Maria Gil interpretou de forma brilhante o tema "Love of my Life", dos Queen, no The Voice Kids 2021.

Orfeão Famalicense canta (e encanta) há 105 anos

Instituição centenária comemora mais um aniversário. A comemoração será virtual, na rede social Facebook.

Ator António Cordeiro morre aos 61 anos

O ator António Cordeiro, que todos conhecemos da televisão, morreu este sábado, aos 61 anos. Estava internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Biblioteca, Casa de Camilo e Teatro de Riba de Ave. São 5,5 milhões em obras na cultura

A Câmara de Famalicão regressa às grandes obras na área da Cultura. Investe 5,5 milhões na ampliação da biblioteca, no restauro da envolvente à Casa de Camilo e na recuperação do Teatro de Riba de Ave.

Marchas canceladas. Covid-19 ameaça Antoninas pelo segundo ano consecutivo

Em 2020, as Antoninas teriam feito 125 anos e não se realizaram. A edição deste ano também continua ameaçada pelo coronavírus. As marchas já foram anuladas. Reveja 20 imagens das últimas Marchas Antoninas, realizadas em 2019.

Poética do oxímoro

O oxímoro é uma figura de linguagem que contém duas ou mais palavras ou ideias que são antagônicas entre si, ou seja, seriam, a priori, mutuamente excludentes. Oxímoro está no ADN das ironias mais sofisticadas. Atualmente, um dos oxímoros que mais tem sido usado é “silêncio ensurdecedor”, para denunciar a falta de ação, principalmente por parte de dirigentes políticos. Mas aqui vou-me ater a como oxímoro é usado de forma digamos poética. Diz-se que Camões foi o primeiro a usar oxímoro em toda a extensão de um poema, quando compôs “Amor é um Fogo que Arde sem se Ver”.

Pandemia reduziu em 75% os peregrinos de Santiago a partir de Braga

Em 2020 o número de peregrinos a percorrer o caminho entre Braga e Santiago de Compostela diminuiu 75,4% em comparação com o ano de 2019. Um terço dos peregrinos que parte de Braga segue o Caminho da Geira. As informações foram divulgadas hoje pela Catedral de Santiago, em Espanha.

Últimas Notícias

Com menos casos de covid-19, Famalicão tem risco “moderado” de contágio

Segundo o relatório divulgado nesta segunda-feira, dia 1 de março, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), o número de casos de covid-19 em Vila Nova de Famalicão voltou a diminuir. O novo relatório dá conta de 230 novos casos por cem mil habitantes nos últimos 14