14.8 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 31 Julho 2021
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Carlos Folhadela Simões
Formado em Ciências Farmacêuticas, é professor do Ensino Secundário. Cidadão atento e dirigente associativo, escreve neste jornal no dia 28 de cada mês.

Vinte e uma, no ano 21, do século XXI

Em comemoração a mais um Dia Internacional da Mulher, um breve apontamento a algumas daquelas que marcam e marcarão o presente e o futuro próximos.

8 min de leitura
- Publicidade -
Carlos Folhadela Simões
Formado em Ciências Farmacêuticas, é professor do Ensino Secundário. Cidadão atento e dirigente associativo, escreve neste jornal no dia 28 de cada mês.

Famalicão

Os famalicenses têm o direito à verdade e não à manipulação

Os famalicenses têm o direito de saber o que está a ser feito na cidade, como está a ser feito e porque está a ser feito. Têm direito à verdade dos factos em vez de manipulação cosmética da realidade.

Famalicense Injex entra na Câmara de Comércio Luso-Alemã

A Injex, empresa especializada na produção de componentes técnicos em plástico pelo processo de injeção para todo o tipo de máquinas, aposta na internacionalização.

Está na hora de quebrar o ciclo

Precisamos de quebrar o ciclo de políticas desadequadas aos desafios que vivemos, precisamos de um novo ciclo de políticas públicas assente numa visão ecocêntrica e sustentável – e esse momento é agora!

Continental promove inclusão social com programa de estágio e emprego

A empresa recebeu quatro pessoas com necessidades especiais para realização de um estágio no âmbito do programa de cooperação com a ACIP e o IEFP. Duas destas pessoas são hoje membros efetivos da empresa.
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comemorar-se-á, de amanhã a oito dias, mais um Dia Internacional da Mulher.

Oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, é comemorado desde o dealbar do século XX.

A data, simboliza a reivindicação pela igualdade de género e de oportunidades e celebra as conquistas obtidas, entre as quais se inclui o direito ao voto que o filme “As sufragistas” com Carey Mulligan, Helena Bonham Carter e Meryl Streep, bem retrata.

Sem preocupação de qualquer tipo de alinhamento, deixo aqui um breve apontamento a algumas daquelas que marcam e marcarão o presente e o futuro próximos.

Ngozi Okonjo-Iweala

Ex número dois do banco Mundial, é a primeira mulher a liderar a Organização Mundial do Comércio, sediada em Genebra, na Suíça e que tem como função mediar as relações comerciais da quase totalidade dos países do mundo. Já tinha sido a primeira a desempenhar as funções de ministra das Finanças e dos Negócios Estrangeiros no seu país, a Nigéria.

Loujain al-Hathloul

A ativista saudita, após 1001 dias na prisão, onde foi sujeita a infame tratamento, foi libertada a 12 de fevereiro. Foi o rosto da oposição à lei que decretava a proibição de as mulheres sauditas poderem conduzir (entretanto revogada).

Gabriela Gomes

Professora do Departamento de Matemática e Estatística da Universidade de Strathclyde (Glasgow), matemática especialista em epidemiologia.

Cenários, previsões, projeções, curvas, picos… Numa palavra: modelação matemática.

Gerou controvérsia ao declarar que a imunidade de grupo se atinge aos 20%, ao invés de outros que defendem um valor de 70%. Alicerçou a sua tese na heterogeneidade da população. Para já, os resultados não coincidem com as previsões. Bom seria que tivesse tido razão.

Sarah Al Amiri

Há uma intromissão na exploração espacial. E, nesta conquista de Marte, a visibilidade é no feminino. A ministra das Ciências Avançadas dos Emirados Árabes Unidos é o rosto de uma prova de capacidade inédita, para o seu país e para o mundo árabe. É a responsável científica da missão da sonda Al-Amal (Esperança) até Marte.

Suella Braverman

Esta procuradora-geral britânica, fruto do parto previsto para março, provocará uma alteração legislativa para colmatar as leis vigentes arcaicas e antiquadas. Uma nova lei da maternidade também será dada à luz!

Marina Abramović

A avó da performance, será a primeira mulher a expor na Royal Academy of Arts, instituição com mais de 250 anos de história. Vai chamar-se “After Life”e inaugura em setembro. “The artist is present”, MoMA