14.8 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 31 Julho 2021
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antiga fábrica Cegonheira será transformada no novo complexo escolar artístico da ARTAVE/CCM

A Câmara Municipal aprovou um apoio de €1.856.000,00 dividido em prestações ao longo dos próximos 19 anos e cedeu àquela entidade o direito de superfície do prédio urbano que detinha naquele complexo por um prazo de 50 anos.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Os famalicenses têm o direito à verdade e não à manipulação

Os famalicenses têm o direito de saber o que está a ser feito na cidade, como está a ser feito e porque está a ser feito. Têm direito à verdade dos factos em vez de manipulação cosmética da realidade.

Famalicense Injex entra na Câmara de Comércio Luso-Alemã

A Injex, empresa especializada na produção de componentes técnicos em plástico pelo processo de injeção para todo o tipo de máquinas, aposta na internacionalização.

Está na hora de quebrar o ciclo

Precisamos de quebrar o ciclo de políticas desadequadas aos desafios que vivemos, precisamos de um novo ciclo de políticas públicas assente numa visão ecocêntrica e sustentável – e esse momento é agora!

Continental promove inclusão social com programa de estágio e emprego

A empresa recebeu quatro pessoas com necessidades especiais para realização de um estágio no âmbito do programa de cooperação com a ACIP e o IEFP. Duas destas pessoas são hoje membros efetivos da empresa.
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A primeira pedra do novo equipamento educativo e cultural foi lançada pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha e pelo diretor pedagógico da ARTAVE e do CCM – Centro de Cultura Musical, José Alexandre Reis, na presença de alunos, professores e parceiros da instituição.

O novo complexo escolar da ARTAVE e do CCM em Famalicão vai, assim, nascer da reconversão das antigas instalações Cegonheira, histórica empresa metalúrgica instalada na cidade famalicense, mediante um investimento no valor de €3.085.217,02 que será materializado pela empresa famalicense Gabriel Couto.

A primeira fase de execução, que engloba a construção da parte escolar, tem um prazo de execução de nove meses. Os auditórios, assim como o espaço onde estará instalada a exposição da coleção de instrumentos musicais chineses, doada por Paulo Sá Machado, e o polo dedicado às indústrias criativas, associado ao Made IN, serão construídos na fase posterior.

“Estamos a criar condições para a formação integral das nossas crianças e jovens”, referiu o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. “Queremos que exista em Famalicão um verdadeiro ecossistema educativo, onde as várias dimensões da educação possam interagir, e este equipamento vem dar um importante contributo para isso”, referiu o autarca evidenciado a importância da localização do equipamento, bem no centro da zona escolar da cidade.

“Este é um momento de viragem para um novo patamar”, salientou por sua vez o diretor pedagógico da ARTAVE, José Alexandre Reis.  “Começamos em 1989 com cinco salas, entretanto evoluímos para as condições atuais, mas é altura de dar um passo para o futuro, criando condições para melhor ensino e para fortalecermos a dimensão cultural de Famalicão”, disse. E acrescentou: “A nova escola terá condições para uma intervenção maior da ARTAVE na cultura em Famalicão, posicionando-se também como um centro de eventos, tanto a nível cultural e educativo, como a nível mundial”.

As novas instalações terão um total de 63 salas de ensino, biblioteca e zonas administrativas, assim como um auditório com 500 lugares, um segundo com lotação para 200 pessoas e quatro salas de aula que poderão ser transformadas em auditórios de 120 lugares.

O valor total do investimento ronda os 6,3 milhões de euros. A Câmara Municipal aprovou um apoio de €1.856.000,00 dividido em prestações ao longo dos próximos 19 anos e cedeu àquela entidade o direito de superfície do prédio urbano que detinha naquele complexo por um prazo de 50 anos.

Comentários