18.1 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 23 Outubro 2021
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Empresa famalicense constrói casas ecológicas com materiais reciclados

Candidatos do PAN-Famalicão reuniram com representantes do movimento Earthship Experience.

1 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Injex cresce na pandemia. França e Alemanha são mercados prioritários

A empresa fundada pelo famalicense José Duarte Pinheiro de Lacerda acelera o processo de internacionalização na França e na Alemanha.

Democracia, liberdade e jornalismo

Notícias são sobre factos. Opiniões, favoráveis ou desfavoráveis, não mudam a realidade dos factos.

Presidente da Câmara de Famalicão recebe cidadãos às quartas-feiras mediante marcação prévia

Mário Passos mantém presidência aberta com atendimento aos munícipes.

Desacatos no Parque da Devesa levam a participação na Polícia

Tumulto na sessão de esclarecimento promovida pela Associação Famalicão em Transição.
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A concelhia do PAN de Vila Nova de Famalicão reuniu na passada quarta-feira, 16 de setembro, com uma empresa famalicense de construção e arquitetura associada ao movimento arquitetónico Earthship Experience. A reunião contou com a presença de Sandra Pimenta, candidata à presidência da Câmara de Famalicão e Emanuel Figueiredo, cabeça de lista do partido à Assembleia Municipal.

“Ao longo da reunião foi-nos apresentado um conceito extremamente inovador, que apesar de já ter mais de 50 anos, continua a não ser valorizado, impedindo assim que todas as suas potencialidades sejam exploradas.” lamenta Sandra Pimenta.

O movimento Earthship Experience consiste na utilização de materiais considerados resíduos, que através da sua inserção num modelo de economia circular, ganham uma nova vida sob a forma de uma habitação.

A empresa, sediada em Famalicão, constrói casas ecologicamente eficientes, com materiais reciclados. Estas são casas com certificado energético A++, uma vez que conseguem ser energeticamente autónomas.

Sandra Pimenta não tem dúvidas que “este tipo de construção é um dos caminhos a seguir na eliminação total da nossa pegada carbónica associada à habitação e construção civil. Se existem soluções mais sustentáveis, porque não adotá-las?”

“A construção de uma casa que seja 100% eficaz do ponto de vista energético, através da implementação de sistemas de produção de eletricidade a partir do sol e do vento, com aproveitamento total da água da chuva que segue para utilização nas diversas divisões da casa, e rega da horta, é o futuro”, destaca Sandra Pimenta.

“A exploração deste tipo de construção em edifícios públicos já deveria ser uma realidade. A quantidade de resíduos produzidos anualmente tem aumentado e como tal devem ser idealizadas soluções lógicas para a sua eliminação, em vez do seu encaminhamento para aterro”, finalizou Emanuel Figueiredo, candidato à Assembleia Municipal.

Comentários

- Publicidade -