5.8 C
Vila Nova de Famalicão
Domingo, 28 Novembro 2021
Partilhar
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

Impostos permanecem iguais em Famalicão

Mário Passos mantém a política fiscal de Paulo Cunha na fixação do IMI, Derrama e IRS.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Concertos de Natal de Famalicão decorrem no Mercado Municipal

Quase duas dezenas de convidados vão atuar entre os dias 1 de dezembro e 9 de janeiro.

PSD-Famalicão renova confiança no deputado Jorge Paulo Oliveira

Jorge Paulo Oliveira é deputado à Assembleia da República há 10 anos.

Sem campo para jogar no concelho, FC Famalicão instala-se em clube de Esposende

O assunto foi levantado esta quinta-feira na reunião do executivo da Câmara Municipal de Famalicão pelo vereador do PS Eduardo Oliveira. O Presidente da Câmara, Mário Passos, considera que se trata de um problema da SAD do FC Famalicão.

Eleições no PSD: Paulo Cunha recebeu Rangel e Augusto Lima recebeu “vice” de Rio

Eleições para a liderança nacional decorrem no próximo sábado, dia 27. Paulo Cunha, que disse que não apoiava nem Paulo Rangel nem Rui Rio, mas participou no evento de um dos candidatos.
Partilhar
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, assume uma linha de continuidade com a gestão do anterior Executivo Municipal em matéria de política fiscal e vai apresentar esta quinta-feira, dia 11, na reunião do executivo municipal um pacote fiscal para o próximo ano “sem surpresas para os famalicenses”.

Assim, o Imposto Municipal sobre Imóveis vai continuar fixado nos 0,35% em Famalicão. De acordo com a informação municipal, “as famílias com um, dois, três ou mais dependentes, vão beneficiar de uma dedução fixa de 20, 40 e 70 euros, respetivamente”.

Quanto à Derrama, imposto sobre os rendimentos das empresas, Famalicão vai continuar com uma taxa de 1,2% sobre o lucro das empresas, mas apenas para aquelas cujo volume de negócios seja superior a 250 mil euros.

Quanto à taxa de IRS, Mário Passos propõe a manutenção da taxa nos 4,5%, a mesma que havia sido fixada excecionalmente para o ano de pandemia e que será mantida “dada a conjuntura nacional que se vive”.

“Nos últimos anos, os famalicenses habituaram-se a uma Câmara socialmente sensível, mas simultaneamente equilibrada em termos de contas públicas. Esta equação é também reflexo de um pacote fiscal responsável e equilibrado que é nosso compromisso manter no futuro”, refere o Presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, que está no seu primeiro ano de mandato como presidente, mas que integrou os anteriores executivos municipais como vereador.

Comentários

- Publicidade -
- Publicidade -

Atualidade