9 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 4 Fevereiro 2023

“NOTÍCIAS DE FAMALICÃO fica em muito boas mãos”

“O NOTÍCIAS DE FAMALICÃO fica em muito boas mãos”, afirma o monsenhor Joaquim Fernandes, revelando-se “muito contente” com o regresso do título jornalístico, agora como jornal online.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Mário Passos e Eduardo Oliveira têm uma história da vida pessoal em comum

Saiba o que liga os dois políticos famalicenses.

Trabalhadores da Transdev em greve na segunda-feira

Usa transporte público rodoviário em Famalicão? Há greve marcada na Transdev

Moradores de Gondifelos protestam e lagoa de “lixo” é chumbada

Moradores entregaram à Câmara Municipal um abaixo-assinado contra a construção de uma lagoa chorume, líquido que resulta da decomposição do lixo.

Noite de Carnaval terá 12 linhas de autocarros gratuitos para o centro de Famalicão

Três horários disponíveis para ir e regressar.

“O NOTÍCIAS DE FAMALICÃO fica em muito boas mãos”, afirma o monsenhor Joaquim Fernandes, revelando-se “muito contente” com o regresso do título jornalístico, suspenso em 2006, agora sob direção e propriedade de Priscilla Rabelo.

Atualmente com 104 anos de idade, o monsenhor Joaquim Fernandes foi pároco e arcipreste de Vila Nova de Famalicão entre 1946 e 1998, tendo atravessado toda a segunda metade do século XX em funções eclesiásticas, até resignar.

Em 1955, foi o grande mentor do relançamento da última série do NOTÍCIAS DE FAMALICÃO, título que adquiriu para a Igreja Católica famalicense.

“Tive sempre uma noção muito clara da importância da comunicação para o sucesso da minha ação pastoral”, explicou Joaquim Fernandes no livro “Memórias do Senhor Arcipreste”, editado em 2013 pelo jornalista Luís Paulo Rodrigues e pelo investigador da história local Artur Sá da Costa.

Na década de 1950, António Dias Costa, fundador de “A Eléctrica”, era o proprietário do título NOTÍCIAS DE FAMALICÃO. A publicação do jornal estava suspensa e o então jovem padre Joaquim Fernandes conseguiu reunir junto de outros párocos famalicenses e amigos a quantia necessária para adquirir o título: 10 mil escudos, ou seja, 50 euros na moeda atual.

O jornal foi publicado todas as semanas, em edição impressa, até 6 de outubro de 2006, segundo os registos disponíveis na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Famalicão. Renasce agora, em edição online, sendo propriedade de Priscilla Rabelo, diretora do título.

“Tivemos a honra, o privilégio e a alegria de comunicar o lançamento deste jornal, pessoalmente, ao monsenhor Joaquim Fernandes, que nos recebeu na sua casa de Mouquim, na semana que antecedeu o seu 104º aniversário, que celebrou a 6 de setembro. Tivemos uma longa e agradável conversa com ele e registamos um pequeno vídeo no qual ele manifesta a sua alegria pelo novo NOTÍCIAS DE FAMALICÃO, deixando-nos calorosas palavras de incentivo, que, obviamente, agradecemos”, afirma Priscilla Rabelo.

Monsenhor Joaquim Fernandes e Priscilla Rabelo, diretora do NOTÍCIAS DE FAMALICÃO

Comentários

- Publicidade -