27.2 C
Vila Nova de Famalicão
Terça-feira, 9 Agosto 2022

“Paixão pelo cimento e pedra” gera preocupação sobre parque lúdico a construir em Calendário

PAN solicitou à Câmara de Famalicão acesso aos projetos das obras e lamenta que cidadãos e associações não tenham sido ouvidos.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Município de Famalicão não respondeu ao Tribunal de Contas

O Tribunal de Contas citou o Município de Famalicão e Paulo Cunha. Apenas o ex-autarca respondeu.

Deputada do PSD com avença na Câmara de Famalicão demite-se e passa ao quadro da autarquia

Ex-deputada municipal, que foi também candidata a vereadora nas últimas eleições, responde por vários crimes e aguarda julgamento.

Câmara de Famalicão cria equipa para acompanhar alterações climáticas

Equipa tem como função o acompanhamento da política climática.

FAMAFOLK foi “um sucesso”

Quase 5000 pessoas passaram pelo festival.

O PAN-Famalicão solicitou à Câmara de Famalicão acesso aos projetos das obras para a construção de um parque lúdico e radical em Calendário e a intenção da autarquia de criar um corredor verde entre este parque e o parque da Devesa. Recorde-se que o primeiro passo já foi dado através da cedência de terrenos municipais à Junta da União de Freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário.

O partido mostra-se “preocupado” com as notícias que vieram a público, “especialmente atendendo às intenções da construção de um minicampo de golfe e um parque lúdico e radical”.

“Para nós é fundamental saber exatamente o que está planeado para aquele local” refere Sandra Pimenta, líder do PAN-Famalicão, acrescentando que “numa época em que temos uma urgência ambiental para dar resposta, ler intenções destas reforça a nossa preocupação em relação às políticas (não) ambientais que este executivo pretende executar”. “Todos sabemos da paixão pelo cimento e pedra que esta Câmara tem desenvolvido ao longo dos anos”, refere a responsável.

O partido lembra que uma das medidas apresentadas no programa autárquico prendia-se com a criação de Áreas Florestais Protegidas protegendo os habitats e as espécies dentro e à volta da cidade, assim como garantir a existência de corredores ecológicos.

Paralelamente, preocupa o partido que a ligação entre os parques possa ter um grande impacto ambiental pelos materiais usados, que, por norma, “reduzem-se a utilizar alcatrão nas vias de ligação”.

“Entendemos que a criação destas zonas deverá ter o menor impacto humano possível e não podemos continuar a agir unilateralmente, as associações e cidadãos têm de ser envolvidos nestes processos e nesse sentido questionamos o executivo sobre data para consulta pública deste projetos.” finalizou a porta-voz.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Câmara cede à Junta terreno para construção de parque com minigolfe na cidade

Estela Veloso quer um parque com minigolfe na cidade

 

Comentários