9.8 C
Vila Nova de Famalicão
Quarta-feira, 26 Janeiro 2022

“Paixão pelo cimento e pedra” gera preocupação sobre parque lúdico a construir em Calendário

PAN solicitou à Câmara de Famalicão acesso aos projetos das obras e lamenta que cidadãos e associações não tenham sido ouvidos.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

CDS-PP defende isenção de IRC sobre lucros reinvestidos nas empresas

Areia de Carvalho visita empresa Vieira de Castro, em Vila Nova de Famalicão.

HumanitAVE está a desenvolver projetos na Guiné-Bissau

Instituição enviou um contentor repleto de materiais angariados em diversas campanhas.

PAN aponta problemas na reabilitação do mercado municipal

Durante ação de campanha em Famalicão, partido detetou "oportunidade perdida".

Legislativas. Candidatos do PAN visitaram a escola de Gondifelos

Uma das propostas do partido é redução de alunos por turma para “melhorar as aprendizagens”.

O PAN-Famalicão solicitou à Câmara de Famalicão acesso aos projetos das obras para a construção de um parque lúdico e radical em Calendário e a intenção da autarquia de criar um corredor verde entre este parque e o parque da Devesa. Recorde-se que o primeiro passo já foi dado através da cedência de terrenos municipais à Junta da União de Freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário.

O partido mostra-se “preocupado” com as notícias que vieram a público, “especialmente atendendo às intenções da construção de um minicampo de golfe e um parque lúdico e radical”.

“Para nós é fundamental saber exatamente o que está planeado para aquele local” refere Sandra Pimenta, líder do PAN-Famalicão, acrescentando que “numa época em que temos uma urgência ambiental para dar resposta, ler intenções destas reforça a nossa preocupação em relação às políticas (não) ambientais que este executivo pretende executar”. “Todos sabemos da paixão pelo cimento e pedra que esta Câmara tem desenvolvido ao longo dos anos”, refere a responsável.

O partido lembra que uma das medidas apresentadas no programa autárquico prendia-se com a criação de Áreas Florestais Protegidas protegendo os habitats e as espécies dentro e à volta da cidade, assim como garantir a existência de corredores ecológicos.

Paralelamente, preocupa o partido que a ligação entre os parques possa ter um grande impacto ambiental pelos materiais usados, que, por norma, “reduzem-se a utilizar alcatrão nas vias de ligação”.

“Entendemos que a criação destas zonas deverá ter o menor impacto humano possível e não podemos continuar a agir unilateralmente, as associações e cidadãos têm de ser envolvidos nestes processos e nesse sentido questionamos o executivo sobre data para consulta pública deste projetos.” finalizou a porta-voz.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Câmara cede à Junta terreno para construção de parque com minigolfe na cidade

Estela Veloso quer um parque com minigolfe na cidade

 

Comentários