9.8 C
Vila Nova de Famalicão
Quarta-feira, 26 Janeiro 2022

PSD-Famalicão renova confiança no deputado Jorge Paulo Oliveira

Jorge Paulo Oliveira é deputado à Assembleia da República há 10 anos.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

CDS-PP defende isenção de IRC sobre lucros reinvestidos nas empresas

Areia de Carvalho visita empresa Vieira de Castro, em Vila Nova de Famalicão.

HumanitAVE está a desenvolver projetos na Guiné-Bissau

Instituição enviou um contentor repleto de materiais angariados em diversas campanhas.

PAN aponta problemas na reabilitação do mercado municipal

Durante ação de campanha em Famalicão, partido detetou "oportunidade perdida".

Legislativas. Candidatos do PAN visitaram a escola de Gondifelos

Uma das propostas do partido é redução de alunos por turma para “melhorar as aprendizagens”.

Seja qual for o resultado das eleições diretas para a escolha do novo líder nacional do PSD, que decorrem este sábado, 27 de novembro, o deputado famalicense à Assembleia da República Jorge Paulo Oliveira tem garantidos mais quatro anos no hemiclo de São Bento.

Fontes do PSD revelaram ao NOTÍCIAS DE FAMALICÃO que a Comissão Política local do partido, ainda liderada pelo advogado Paulo Cunha, indicou Jorge Paulo Oliveira como candidato a deputado pela quota da Concelhia local.

Como Paulo Cunha é, também, líder da Distrital de Braga do PSD, a sua indicação como candidato a deputado nas legislativas de 30 de janeiro parece mais do que garantida.

Jorge Paulo Oliveira é um nome bem visto entre os socias-democratas famalicenses, em especial por ter sabido manter uma ligação muito próxima ao partido no concelho, traduzindo essa proximidade em muitas das posições assumidas no parlamento. Além disso, é vice-presidente do PSD-Famalicão e continua como deputado municipal.

Natural de Calendário, Jorge Paulo Oliveira, que celebra 56 anos de idade no próximo dia 28 de dezembro, é licenciado em Direito, tendo sido advogado até 2002, ano em que foi eleito vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, no primeiro mandato de Armindo Costa, pela coligação PSD-CDS.

Em 2011 foi eleito, pela primeira vez, deputado à Assembleia da República, tendo sido reeleito nas legislativas de 2015 e 2019.

Comentários