12 C
Vila Nova de Famalicão
Quinta-feira, 25 Abril 2024

Trabalhadores da Continental Mabor escapam a 7.150 despedimentos do grupo alemão a nível global

A fábrica de Lousado é a principal empresa do grupo alemão. Em 2022 contribuiu com quase 1,3 mil milhões de euros para um volume de faturação que em Portugal totalizou 1,6 mil milhões de euros. 

3 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Celebrações dos 50 anos do 25 de Abril em Famalicão

Celebrações de amanhã, quinta-feira, têm início às 10h. Na parte da tarde há um concerto de jazz nos Paços no Concelho.

Polícia Judiciária outra vez na Câmara de Famalicão para investigar viagens pagas a autarcas

O ex-autarca Paulo Cunha é um dos visados num caso de suspeitas de corrupção que envolve viagens à sede da Microsoft nos EUA. Câmara de Famalicão confirma investigações.

Feira apresenta aos alunos oferta formativa do ensino secundário

Evento destinado aos alunos do 9º ano foi realizado no CIIES, em Vale São Cosme.

Caminhos da Liberdade em Vila Nova de Famalicão

Locais onde se fez resistência à Ditadura Salazarista

É uma boa notícia para Vila Nova de Famalicão: a multinacional alemã Continental afirma que não estão previstos despedimentos na fábrica de Lousado no âmbito do plano de reestruturação do grupo que vai despedir 7.150 pessoas a nível internacional.

Fonte oficial da multinacional germânica, citada pela edição de hoje do “Jornal de Negócios”, afirma que “a reestruturação anunciada refere-se à unidade de ‘automotive’, pelo que a operação portuguesa, nomeadamente a unidade de pneus” instalada em Lousado, uma das mais lucrativas do grupo, “não será afetada”.

Com sede em Hanôver, na Alemanha, o gigante europeu, que se instalou em Vila Nova de Famalicão para controlar a Mabor há 34 anos, emprega cerca de 200 mil pessoas em todo o mundo. O grupo Continental pretende suprimir 1.750 postos de trabalho na área da Investigação & Desenvolvimento (I&D) e, ainda, 5.400 outros empregos administrativos, “com o objetivo de reduzir custos em 400 milhões de euros por ano, a partir de 2025”.

Com a influência do cardeal Cerejeira, a Mabor foi fundada em Lousado em 1946.

A Continental chegou a Vila Nova de Famalicáo em 1990 quando comprou 60% do capital da Mabor ao empresário português Américo Amorim (1934-2017). A Mabor – Manufactura Nacional de Borracha, foi inaugurada em 6 de abril de 1946, na freguesia de Lousado, tendo sido a primeira fábrica de pneus para automóveis em Portugal.

A marca Mabor resulta da sigla de Maria Borges, mulher do Conde da Covilhã, fundador da empresa. A sua história remonta a 1938, quando o cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira, um lousadense que era um dos líderes da igreja católica e amigo de Oliveira Salazar, pediu a Júlio Anahori de Quental Calheiros – Conde da Covilhã e presidente do conselho de administração do Banco Borges & Irmão –, a instalação de uma indústria que pudesse desenvolver a freguesia lousadense e o concelho de Vila Nova de Famalicão.

Uma vez que na década de 1930 não havia qualquer fábrica de pneus em Portugal, na criação da Mabor o Conde da Covilhã contou com as amizades que tinha na General Tire e Rubber Company, para o fornecimento de tecnologia e maquinaria necessárias. Como contrapartida, a empresa americana ficou com 20% do capital.

A Continental Mabor tem crescido constantemente na freguesia de Lousado.

Atualmente, a empresa faz parte da multinacional alemã Continental, o maior grupo mundial de acessórios para automóveis. Desde que chegou a Vila Nova de Famalicão, o grupo alemão decidiu manter a histórica marca Mabor na denominação da sua fábrica portuguesa, que passou integralmente para a sua posse em 1993.

A unidade tem crescido constantemente na freguesia de Lousado, com diversas ampliações e novas unidades de produção. Detentora de um conglomerado com várias empresas em Lousado, a Continental, cujas exportações são decisivas para colocar Vila Nova de Famalicão no topo dos municípios portugueses exportadores, emprega cerca de 3.700 trabalhadores, dos quais mais de dois terços na Continental Mabor, onde são produzidos anualmente mais de 18 milhões de pneus.

A fábrica de Lousado é a principal empresa do grupo alemão, tendo no exercício de 2022 contribuído com quase 1,3 mil milhões de euros para um volume de faturação global em Portugal que totalizou 1,6 mil milhões de euros.

A nível internacional, o grupo Continental fechou 2022 com vendas de 39,4 mil milhões de euros, dos quais 14 mil milhões resultantes da venda de pneus, negócio que conta com mais de 20 empresas em todo o mundo.

Comentários