25.3 C
Vila Nova de Famalicão
Sexta-feira, 27 Maio 2022

ASAE apreende 33,3 toneladas de carne e bacalhau em Famalicão, Braga e Vila Verde

Autoridade alimentar apreendeu produtos de origem animal e suspendeu atividade de entrepostos frigoríficos nos três concelhos. O valor total da apreensão ascendeu a 93 mil euros.

1,5 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Famalicense António Cândido de Oliveira recebe Insígnia de Ouro na Galiza

A distinção da universidade galega reconhece o professor pelo seu trabalho no avanço do Direito Público e Administrativo.

Negócio polémico em Mouquim. Câmara paga 240 mil euros por terreno avaliado em 145 mil

Maioria PSD-CDS na Câmara de Famalicão aprovou pagar 240 mil euros por um terreno avaliado duas vezes e que técnicos municipais tinham avaliado por 145 mil. "Uma história mal contada", acusa o PS.

PSD-Famalicão. Sofia Fernandes lidera candidatos a delegados de Montenegro ao congresso nacional

Sofia Fernandes vai disputar os delegados do PSD famalicense com Jorge Moreira da Silva, que é candidato à liderança nacional do partido.

Engenho celebra 28º aniversário

Instituição está a desenvolver o projeto "Laços com Engenho/Compromisso com a Comunidade".

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), realizou, através de Brigada de Indústrias da Unidade Regional do Norte – Unidade Operacional de Mirandela, uma operação de fiscalização direcionada a entrepostos frigoríficos, localizados nos concelhos de Vila Verde, Vila Nova de Famalicão e Braga.

No âmbito da referida ação, procedeu-se à apreensão de 33,3 toneladas de géneros alimentícios de origem animal (produtos cárneos e bacalhau), por incumprimento dos requisitos gerais e específicos de higiene, falta de número de controlo veterinário (NCV) atribuído pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) e falta de licenciamento.

Após a realização de perícia aos produtos apreendidos, foram considerados impróprios para consumo cerca de 3,1 toneladas daqueles géneros alimentícios, apresentando-se a maioria anormais avariados, data de durabilidade mínima e data de limite de consumo ultrapassada bem como falta de requisitos e rastreabilidade dos produtos, pelo que foram encaminhados para processamento em Unidade de Transformação de Subprodutos.

Foi ainda determinada a suspensão dos estabelecimentos de comércio por grosso e de armazenagem de géneros alimentícios de origem animal.

O valor total da apreensão ascendeu a 93 mil euros.

A ASAE continuará a desenvolver ações de fiscalização, no âmbito das suas competências, em todo o território nacional, em prol de uma sã e leal concorrência entre operadores económicos, na salvaguarda da segurança alimentar e saúde pública dos consumidores.

Comentários