20.3 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 23 Outubro 2021
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Centro Hospitalar do Médio Ave contrata médicos e abre nova valência

Utentes passam a ter resposta interna na especialidade de Gastroenterologia.

1 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Injex cresce na pandemia. França e Alemanha são mercados prioritários

A empresa fundada pelo famalicense José Duarte Pinheiro de Lacerda acelera o processo de internacionalização na França e na Alemanha.

Democracia, liberdade e jornalismo

Notícias são sobre factos. Opiniões, favoráveis ou desfavoráveis, não mudam a realidade dos factos.

Presidente da Câmara de Famalicão recebe cidadãos às quartas-feiras mediante marcação prévia

Mário Passos mantém presidência aberta com atendimento aos munícipes.

Desacatos no Parque da Devesa levam a participação na Polícia

Tumulto na sessão de esclarecimento promovida pela Associação Famalicão em Transição.
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) contratou 11 novos médicos especialistas: três para o Serviço de Medicina Interna, dois para Anestesiologia, um para Neurologia, um para Otorrinolaringologia, um para Ginecologia/Obstetrícia, um para Patologia Clínica e dois para Gastrenterologia.

Com estes novos recursos o CHMA abriu uma nova valência, a de Gastrenterologia, permitindo dar resposta às necessidades da população que serve.

Os novos profissionais passaram a integrar a equipa médica do CHMA através do recente concurso nacional para a colocação de médicos especialistas nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde e na sequência de mobilidades inter-hospitalares.

Na cerimónia de receção, o presidente do Conselho de Administração, António Barbosa, referiu que “o aumento do corpo clínico reforça a nossa capacidade de resposta às necessidades da população que servimos”, salientando a importância do alargamento da prestação de cuidados de saúde com a abertura da especialidade de Gastrenterologia, “que vai permitir um maior conforto e segurança para os utentes e autonomia clínica do CHMA”.

Comentários

- Publicidade -
- Publicidade -