11.2 C
Vila Nova de Famalicão
Quarta-feira, 26 Janeiro 2022

Escola CIOR acolhe alunos provenientes de países africanos

Há vários anos que CIOR ministra formação profissional a alunos provenientes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa.

1 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

CDS-PP defende isenção de IRC sobre lucros reinvestidos nas empresas

Areia de Carvalho visita empresa Vieira de Castro, em Vila Nova de Famalicão.

HumanitAVE está a desenvolver projetos na Guiné-Bissau

Instituição enviou um contentor repleto de materiais angariados em diversas campanhas.

PAN aponta problemas na reabilitação do mercado municipal

Durante ação de campanha em Famalicão, partido detetou "oportunidade perdida".

Legislativas. Candidatos do PAN visitaram a escola de Gondifelos

Uma das propostas do partido é redução de alunos por turma para “melhorar as aprendizagens”.

A Escola Profissional CIOR acolheu, no início desta semana, dois alunos guineenses, da cidade de Bissau, que irão frequentar os cursos de Produção Metalomecânica e de Animação Sociocultural.

A estes estudantes juntar-se-ão a mais sete prestes a chegar de São Tomé e Príncipe e um de Moçambique que iniciarão o ciclo de estudos, em diferentes áreas de formação, no presente ano letivo.

“A CIOR já formou e qualificou várias dezenas de alunos africanos num processo de cooperação para o desenvolvimento e estreitamente dos laços no espaço da lusofonia”, referiu Paula Pereira, da direção da Escola.

Esta responsável acrescentou ainda que “sempre fomos uma escola inclusiva, promotora das boas práticas de integração e sentimos um grande orgulho em saber que antigos alunos da CIOR, altamente qualificados, estão a contribuir para o desenvolvimento dos seus países”.

Há vários anos que a CIOR ministra formação profissional, bem como capacitação pedagógica a alunos e técnicos provenientes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, no âmbito de um protocolo de cooperação com o Ministério da Educação, Fundação Portugal (África) e Universidade Católica do Porto

No caso particular de São Tomé e Príncipe, os alunos são provenientes de Lobata, município geminado com Vila Nova de Famalicão.

Os alunos guineenses escolheram a CIOR através de contactos estabelecidos pela Fundação Catarina Taborda.

Comentários

- Publicidade -