Free Porn





manotobet

takbet
betcart




betboro

megapari
mahbet
betforward


1xbet
teen sex
porn
djav
best porn 2025
porn 2026
brunette banged
Ankara Escort
1xbet
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
betforward
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
deneme bonusu veren bahis siteleri
deneme bonusu
casino slot siteleri/a>
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Cialis
Cialis Fiyat
27.8 C
Vila Nova de Famalicão
Sexta-feira, 12 Julho 2024
Rui Lima
Licenciado em Gestão de Marketing, Rui Lima é um empresário famalicense e escreve sobre temas da atualidade.

Famalicão: tabuleiro de monopólio

A visão elitista de Mário Passos não serve os interesses dos famalicenses. Trata Famalicão como um tabuleiro de monopólio e os famalicenses como peões.

3 min de leitura
- Publicidade -
Rui Lima
Licenciado em Gestão de Marketing, Rui Lima é um empresário famalicense e escreve sobre temas da atualidade.

Famalicão

Mário Passos inaugura nova obra de arte na Praça D. Maria II

Espelho gigante assinala a nomeação de Famalicão como Região Empreendedora Europeia em 2024. É a terceira nova obra de arte instalada naquele espaço em cerca de um ano.

Presidente da República distingue Carlos Vieira de Castro como Comendador

Empresário agraciado com a Comenda da Ordem de Mérito Empresarial.

Antiga vereadora do Desporto, Juventude e Turismo morre aos 65 anos

Ana Paula Costa foi a única mulher do PS no executivo da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, em 19 anos da presidência de Agostinho Fernandes.

Famalicão celebrou 39 anos de Cidade

Sessão solene contou com uma lista de cerca de 60 homenageados.

O jogo de tabuleiro Monopólio tornou-se célebre em 1903, ano em que a “Economic Game Company” o lançou no mercado e registou a patente. A finalidade do jogo foi chamar a atenção para o lado negativo da monopolização. A criação deste jogo foi uma ferramenta para educar a sociedade, acreditava-se que que seria uma ferramenta de literacia financeira.

Na verdade, essa ferramenta funcionou e ainda funciona, este jogo faz parte da nossa infância e ainda hoje está muito atual. No nosso concelho, também se joga ao Monopólio, mas de forma real!

A nossa cidade está transformada num tabuleiro de Monopólio pelo centro do poder. Numa análise não muito demorada, podemos constatar que a nossa cidade está cercada de hipermercados, ignorando o direito à habitação. Os grandes grupos já perceberam que o metro quadrado em Famalicão para eles está barato.

A narrativa do atual executivo liderado por Mário Passos é sempre a mesma: “Crescimento, crescimento!”. Essa narrativa já não encanta os famalicenses, todos percebemos que a finalidade não é olhar para os problemas reais de todos, mas sim ser o servo dos grandes grupos e económicos.

A crescente necessidade de habitação na cidade e no concelho para jovens casais, famílias em crescimento e pessoas que se gostariam de se fixar no nosso concelho, é um facto sobre o qual Mário Passos “passa por cima”. A irresponsabilidade de “entregar” os nossos terrenos aos grandes grupos causa a asfixia habitacional a que temos assistido.

A lei da oferta e da procura está com forte desequilíbrio, sendo que a procura de habitação supera a oferta e, desta forma, os preços sobem. Neste cenário, as decisões do Presidente da Câmara soam como um insulto a todos nós, demonstram uma enorme insensibilidade social.

A incapacidade gritante deste executivo tem como consequência o adiar de uma vida digna a todos aqueles que lutam para se fixarem no concelho com a compra de uma habitação.

A incapacidade e a falta de preocupação de Mário Passos “obrigam” as pessoas a procurarem sistematicamente soluções temporárias, ou seja, arrendamentos.

Neste grande tabuleiro, somos apenas simples peões que andamos de lado para lado ao sabor dos interesses. Os dados são lançados e a preocupação camarária é mais uma inauguração, mais uma foto, mais uma publicação e mais um motivo para se evidenciar.

É inadmissível a falta de soluções numa cidade que tinha tudo para ter mais focos habitacionais, não os tem porque, para o executivo, tudo é mais importante que as pessoas. A pressa de mostrar obra a pensar nas eleições está a prejudicar a vida de todos nós, principalmente aqueles que procuram a primeira habitação.

Temos a nossa cidade “virada ao contrário”, temos umas taxas camarárias inadmissíveis, os transportes públicos são escassos e a rede de circulação com horários inadequados para a vida dos famalicenses.

A monopolização do poder conseguida pelo PSD/CDS está a destruir o que de bom foi feito no passado. Dentro dos gabinetes com ar condicionado é impossível chegar às pessoas, sair até saem, mas para visitas controladas ao comércio no centro da cidade e mesmo essas já não tapam os olhos a ninguém. Estas políticas não servem as pessoas do nosso concelho.

A visão elitista de Mário Passos, em querer apenas que as pessoas de “bem” e com “berço de ouro” se fixem no concelho, não serve os interesses dos famalicenses. É isto que queremos para o nosso concelho?!

Comentários

Rui Lima
Licenciado em Gestão de Marketing, Rui Lima é um empresário famalicense e escreve sobre temas da atualidade.