9 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 4 Fevereiro 2023

Jorge Paulo Oliveira visita escolas de Famalicão

O deputado famalicense participou nas sessões do programa “Parlamento dos Jovens”, promovidas pela Escola Profissional CIOR e pela Escola Secundária Camilo Castelo Branco.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Mário Passos e Eduardo Oliveira têm uma história da vida pessoal em comum

Saiba o que liga os dois políticos famalicenses.

Trabalhadores da Transdev em greve na segunda-feira

Usa transporte público rodoviário em Famalicão? Há greve marcada na Transdev

Moradores de Gondifelos protestam e lagoa de “lixo” é chumbada

Moradores entregaram à Câmara Municipal um abaixo-assinado contra a construção de uma lagoa chorume, líquido que resulta da decomposição do lixo.

Noite de Carnaval terá 12 linhas de autocarros gratuitos para o centro de Famalicão

Três horários disponíveis para ir e regressar.

Tendo por base a “Saúde Mental nos Jovens. Que desafios? Que respostas?”, a temática escolhida para o ano letivo em curso do Programa desenvolvido pela Assembleia da República, as iniciativas decorreram nas instalações daqueles estabelecimentos de ensino e contaram com a participação de dezenas de alunas e de alunos.

O deputado famalicense vincou junto dos jovens estudantes “a necessidade de promover a literacia em saúde, contrariar o estigma associado à doença mental e manter hábitos sociais e emocionais que promovam e protejam a Saúde Mental”.

Jorge Paulo Oliveira alertou que “investigações recentes, tanto a nível nacional como internacional, revelam uma maior incidência de problemas de Saúde Mental entre os jovens, circunstância particularmente preocupante, uma vez que há indicadores que vão no sentido de que a exposição a fatores de risco na infância e na juventude aumenta a probabilidade de desenvolvimento de perturbação mental no adulto”.

O social-democrata apelou aos jovens que contribuíssem para a “promoção de climas escolares salutares, apontando as relações abusivas, a violência no namoro, o bullying, a cyberbullying, a discriminação ou exclusão social, entre outros, como fatores com fortíssimo impacto na sua saúde mental”.

Recorde-se que Portugal é o 2º país da Europa com a taxa mais elevada de prevalência de doenças do foro psiquiátrico e da Saúde Mental. Um em cada cinco portugueses apresenta uma perturbação mental, sendo as mais prevalentes a ansiedade (16,5%) e as perturbações do humor (7,9%).  A prevalência das perturbações mentais entre as crianças e adolescentes até aos 18 anos de idade tem aumentado nos últimos anos.

Comentários

- Publicidade -