14.4 C
Vila Nova de Famalicão
Domingo, 9 Maio 2021
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Trofa compromete-se a reduzir emissões de CO2 em até 40% até 2030

Meta surge com a adesão do município ao pacto de autarcas para o clima e energia.

1 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Tabu desfeito. Paulo Cunha não é candidato e deixa Famalicão em Outubro

A decisão do autarca foi oficializada esta semana numa reunião com os vereadores da coligação PSD-CDS.

Famalicão. Grupo Eco-Trocas dá vida nova a artigos excedentes e em desuso

O grupo tem como missão incentivar o aproveitamento de recursos e contribuir para a diminuição de desperdícios.

Eduardo Oliveira e as Antoninas: “Manda a prudência que se fale claro aos famalicenses”

A Câmara de Famalicão anunciou o regresso das Antoninas. Mas estamos em estado de calamidade que impõe muitas restrições. A polémica está instalada. O líder do PS lança várias questões à Câmara Municipal. Paulo Cunha acusa-o de ser eleitoralista.

Deputada do PCP no Parlamento Europeu visita a Associação de Moradores das Lameiras

Sandra Pereira elogiou o trabalho da instituição que considera "ser uma referência nacional".
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Foi aprovada a adesão da Trofa ao Pacto de Autarcas para o Clima e Energia. A iniciativa da Comissão Europeia, lançada em 2015, reúne autoridades locais e regionais comprometidas voluntariamente com a implementação dos objetivos da União Europeia para o clima e energia nos respetivos territórios.

Com esta subscrição, o município assume o compromisso de se tornar um Concelho descarbonizado e resiliente, onde os cidadãos têm, simultaneamente, acesso a energia segura, sustentável, acessível e renovável.

“A adesão do Município da Trofa ao Pacto dos Autarcas para o Clima e Energia é um compromisso que muito nos honra e que se assume em perfeita consonância com o trabalho que estamos a desenvolver no Concelho no âmbito da temática ambiental, nomeadamente através da construção de ciclovias, da sensibilização ambiental, do investimento em ecopontos por todas as freguesias, ou ainda pela aposta nos modos suaves de transporte”, explica o Presidente da Câmara Municipal, Sérgio Humberto.

Os objetivos a alcançar, em concreto, passam pela redução das emissões de Gases com Efeito de Estufa (GEE) em, pelo menos, 40% até 2030 – sobretudo através do reforço da eficiência energética e do maior recurso a fontes de energia renovável – pela limitação do aquecimento global a 2ºC e pelo aumento da resiliência do território, com a adaptação aos impactos das alterações climáticas.

A adesão ao Pacto de Autarcas para o Clima e Energia reflete a preocupação pelas questões climáticas por parte da autarquia da Trofa, que, para garantir o cumprimento das metas, está também a preparar um Plano de Ação para a Energia Sustentável (PAES) e um Plano Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (PMAAC) em colaboração com a Agência de Energia do Porto (AdEPorto).

Comentários