14.4 C
Vila Nova de Famalicão
Domingo, 9 Maio 2021
Partilhar
  • 14
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    14
    Shares

Vice-reitor do Santuário de Fátima pede ao Papa para deixar de ser padre

A resposta do Papa ainda não chegou, mas o padre Vítor Coutinho já foi dispensado pelo bispo da Diocese de Leiria-Fátima, o cardeal Dom António Marto.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Tabu desfeito. Paulo Cunha não é candidato e deixa Famalicão em Outubro

A decisão do autarca foi oficializada esta semana numa reunião com os vereadores da coligação PSD-CDS.

Famalicão. Grupo Eco-Trocas dá vida nova a artigos excedentes e em desuso

O grupo tem como missão incentivar o aproveitamento de recursos e contribuir para a diminuição de desperdícios.

Eduardo Oliveira e as Antoninas: “Manda a prudência que se fale claro aos famalicenses”

A Câmara de Famalicão anunciou o regresso das Antoninas. Mas estamos em estado de calamidade que impõe muitas restrições. A polémica está instalada. O líder do PS lança várias questões à Câmara Municipal. Paulo Cunha acusa-o de ser eleitoralista.

Deputada do PCP no Parlamento Europeu visita a Associação de Moradores das Lameiras

Sandra Pereira elogiou o trabalho da instituição que considera "ser uma referência nacional".
Partilhar
  • 14
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    14
    Shares

O padre Vítor Coutinho, vice-reitor do Santuário de Fátima desde 2014, pediu ao Papa Francisco para ser dispensado das “obrigações do estado clerical e do celibato”, ou seja, deixar de ser padre.

A resposta do Papa ainda não chegou, mas Vítor Coutinho já foi dispensado pelo bispo da Diocese de Leiria-Fátima, o cardeal Dom António Marto, que tornou o caso público através de um decreto de suspensão no dia 19 de março.

A suspensão “de todo o exercício do ministério sacerdotal” foi solicitada “por meio de carta dirigida ao Romano Pontífice” a 16 de março.

De acordo com o Código Direito Canónico, o sacerdote endereçou o seu pedido ao Papa, evitando, assim, uma pena de demissão.

O bispo de Leiria-Fátima publicou um decreto, a 19 de março, em que determina a “suspensão ad cautelam” de todo o exercício do ministério sacerdotal, salvo o relativo à confissão de “quaisquer penitentes que se encontrem em perigo de morte”.

No final de janeiro, o padre Vítor Coutinho, de 55 anos de idade, tinha sido dispensado, a seu pedido, “dos serviços no Santuário de Fátima e na Fundação Francisco e Jacinta Marto”, tendo-lhe sido então concedido um “tempo sabático”.

Vítor Coutinho com o Papa Francisco. Fotografia DR

Ordenado em 1991, Vítor Coutinho é doutorado em Teologia com especialidade em Ética Teológica, pela Westfälische Wilhelms-Universität Münster, na Alemanha.

Em novembro de 2014, era chefe de gabinete do bispo de Leiria-Fátima e foi nomeado para o cargo de vice-reitor do Santuário de Fátima.

Vítor Coutinho foi coordenador da comissão responsável pela celebração do Centenário das Aparições de Fátima, de 2010 a 2017.

Em maio de 2017 foi diretor de comunicação do evento, que ficou marcado pela visita do Papa Francisco.

Segundo o Direito Canónico, a ordenação, uma vez recebida validamente, nunca se anula, mas um clérigo pode pedir a dispensa do estado clerical e da obrigação do celibato.

Comentários

  • Tags<