14.7 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 31 Julho 2021
Partilhar
  • 3
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
    4
    Shares

Centro Desportivo de Famalicão foi prometido em 2013, mas ainda não saiu do papel

Mário Passos, vereador do Desporto e candidato da coligação PSD-CDS à Câmara Municipal, quer fazer de Famalicão Capital Europeia do Desporto. Mas em oito anos não conseguiu fazer a pista de atletismo.

7 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Os famalicenses têm o direito à verdade e não à manipulação

Os famalicenses têm o direito de saber o que está a ser feito na cidade, como está a ser feito e porque está a ser feito. Têm direito à verdade dos factos em vez de manipulação cosmética da realidade.

Famalicense Injex entra na Câmara de Comércio Luso-Alemã

A Injex, empresa especializada na produção de componentes técnicos em plástico pelo processo de injeção para todo o tipo de máquinas, aposta na internacionalização.

Está na hora de quebrar o ciclo

Precisamos de quebrar o ciclo de políticas desadequadas aos desafios que vivemos, precisamos de um novo ciclo de políticas públicas assente numa visão ecocêntrica e sustentável – e esse momento é agora!

Continental promove inclusão social com programa de estágio e emprego

A empresa recebeu quatro pessoas com necessidades especiais para realização de um estágio no âmbito do programa de cooperação com a ACIP e o IEFP. Duas destas pessoas são hoje membros efetivos da empresa.
Partilhar
  • 3
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
    4
    Shares

A construção de uma pista de atletismo em Famalicão, prometida por Paulo Cunha, na sua primeira campanha eleitoral, em 2013, continua a ser uma miragem. E sem solução à vista.

Há cinco anos, o ainda presidente da Câmara Municipal de Famalicão apresentava, numa cerimónia nos Paços do Concelho, o Centro Desportivo de Famalicão. Era um novo equipamento desportivo a ser construído em terrenos municipais situados no lugar do Talvai, na zona norte da cidade.

Uma estrutura construída de raiz para integrar um centro de atletismo, com capacidade para a prática das mais de duas dezenas de disciplinas das três modalidades do atletismo: corrida, lançamentos e saltos; e um centro de BTT, com equipamentos de apoio à prática da modalidade e de apoio à formação e iniciação.

A obra, avaliada em 1,5 milhões de euros, seria lançada até ao final de 2016 e a primeira fase seria concluída até meados de 2017. “Abarcará grande parte da intervenção, com destaque para toda a preparação do terreno e construção da pista de atletismo”, explicava Paulo Cunha em conferência de imprensa, ao lado de Mário Passos, vereador do Desporto. Para a segunda fase das obras, que decorreria em 2018, ficariam a construção da bancada e do centro BTT.