test
18 C
Vila Nova de Famalicão
Segunda-feira, 17 Junho 2024

Livros grátis para quem visitar hoje o Museu do Surrealismo

Hoje, a partir das 11 horas, quem visitar a exposição de Mário Cesariny, no Museu do Surrealismo, da Fundação Cupertino de Miranda, vai encontrar autores portugueses à sua espera.

3 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Desporto ao ar livre em Famalicão em parceria com mais de 70 coletividades locais

Iniciativa decorre de 17 de junho a 12 de julho.

Tony 1 – IMI 0

O orçamento das Antoninas foi de quase um milhão de euros. Bem acima da média do que gastam os concelhos vizinhos.

Iniciativa Liberal cresce e passa a terceira força política de Famalicão

Nas eleições europeias, a Iniciativa Liberal cresceu em Famalicão, mas coordenadora local apresentou a demissão.

Hoje, dia 22 de maio, celebra-se o autor português e a associação cultural Assarapanto propõe celebrar apenas com livros de autores nacionais através do projeto “Esquece | Encontra UM LIVRO NO MUSEU”. Para o efeito, quem hoje visitar o Museu do Surrealismo, em Famalicão, vai encontrar livros de autores portugueses e pode levar para casa.

“Encontrei um livro no Museu e este… É meu! E, desta vez, sei que o autor é português.” É o que diz no embrulho que será encontrado. Depois é só lerem a carta com que se vão deparar e disponibilizarem-se para entrar neste trabalho colaborativo, dando-nos retorno deste encontro imediato com livros colocados estrategicamente na exposição.

“Convidamos a Fundação Cupertino de Miranda, em Vila Nova de Famalicão, para esta ação específica, porque pensamos em festejar o dia 22 de maio, celebrado desde 1982, na companhia de um enorme artista português que se destacou no Surrealismo como artista multidimensional, não só na pintura e no desenho como também na literatura. Por isso vamos distribuir alguns livros de autores portugueses pela exposição que comemora o seu centenário”, explica Carla Araújo da Assarapanto.

O projeto visa, ao mesmo tempo, dinamizar as visitas aos museus e promover os livros e a leitura. “Às editoras que confiaram em nós e doaram a maioria dos livros (Kalandraka, Paulinas e Leya) desde já o nosso muito obrigada. E também às pessoas que, individualmente, nos doaram livros novos e, até, autores que nos doaram exemplares das suas obras”, explica Francisco Dinis, presidente da Assarapanto, acrescentando que esta é “a nossa primeira iniciativa pública, resultante do trabalho voluntário de todos nós”.

 

O projeto “Esquece | Encontra UM LIVRO NO MUSEU” foi lançado no passado dia 18 de Maio, Dia Internacional dos Museus e, este ano, os museus que aderiram ao projeto estão todos localizados a Norte: Museu Nacional Soares dos Reis (Porto); Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto  –  Polo Central e Galeria da Biodiversidade  –  Centro Ciência Viva (Porto); Museu da Memória (Matosinhos) e Museu da Quinta de Santiago (Matosinhos); Museu Nogueira da Silva (Braga); Museu de Alberto Sampaio (Guimarães); Paço dos Duques de Bragança (Guimarães); Museu de Olaria (Barcelos); Casa Museu José Régio (Vila do Conde) e Casa Museu Abel Salazar (São Mamede Infesta).

Este é um trabalho colaborativo que convoca a participação de todos até mesmo de quem encontra o livro. “Por isso, pedimos aos visitantes que encontram o livro e o queiram levar consigo para seguirem as instruções que lhes damos na carta apensa ao livro. Ter esse retorno é fundamental. Este é um projeto com propósito, com uma missão que só é cumprida se as pessoas se comprometerem na reciprocidade, na participação, na colaboração. Esse feedback é muito importante para concretizar em pleno os objetivos deste projeto”, explica Carla Araújo.

No Facebook (um livro no museu) e no Instagram (assarapanto) foi criada uma página, com o logótipo da iniciativa onde as pessoas são convidadas a partilhar o livro encontrado e a dizerem-nos quais os autores portugueses que mais gostam de ler. “Se não o pretendem fazer, por favor, não levem o livro. Deixem-no para quem se dispõe a colaborar”, avisam os organizadores da iniciativa. Há livros para todas as idades e para todos os gostos.

A Assarapanto é uma associação cultural, constituída por um grupo de muitas idades e profissões, todos voluntários, e empenhados em “promover a dignidade humana pelas artes e pela ciência, em prol de uma sociedade mais inclusiva e mais justa”.

LIVROS DOS SEGUINTES AUTORES:
Bocage /André da Loba
Camilo Castelo Branco
Cesário Verde/ José Manuel Saraiva
Eça de Queirós
Florbela Espanca
Gabriel Magalhães
João Luís Barreto Guimarães
José Fanha / Fátima Afonso
Rentes de Carvalho
José Riço Direitinho
José Saramago
José Tolentino Mendonça
Luís de Camões
Manuela Castro Neves
Maria Trigueira
Maria Manuel Viana
Maria do Rosário Pedreira
Maria Teresa Maia Gonzalez /Mara Silva
Mário de Sá-Carneiro/Tiago Manuel
Mariana Jones
Marta Duque Vaz /Danuta Wojciechowska
Miguel Esteves Cardoso
Patrícias Reis
Teresa Marques/Fátima Afonso

Comentários