29.6 C
Vila Nova de Famalicão
Sexta-feira, 27 Maio 2022

CDS defende ADSE para os bombeiros voluntários

Areia de Carvalho, cabeça de lista do partido no distrito de Braga, visita corporações. 

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Famalicense António Cândido de Oliveira recebe Insígnia de Ouro na Galiza

A distinção da universidade galega reconhece o professor pelo seu trabalho no avanço do Direito Público e Administrativo.

Negócio polémico em Mouquim. Câmara paga 240 mil euros por terreno avaliado em 145 mil

Maioria PSD-CDS na Câmara de Famalicão aprovou pagar 240 mil euros por um terreno avaliado duas vezes e que técnicos municipais tinham avaliado por 145 mil. "Uma história mal contada", acusa o PS.

PSD-Famalicão. Sofia Fernandes lidera candidatos a delegados de Montenegro ao congresso nacional

Sofia Fernandes vai disputar os delegados do PSD famalicense com Jorge Moreira da Silva, que é candidato à liderança nacional do partido.

Engenho celebra 28º aniversário

Instituição está a desenvolver o projeto "Laços com Engenho/Compromisso com a Comunidade".

“Portugal precisa dos bombeiros voluntários e o Estado tem de saber recompensá-los devidamente pelo serviço que prestam à comunidade.”

Foi assim que Areia de Carvalho, primeiro candidato do CDS-PP à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Braga, deu o mote para lançar uma ideia que agrada aos bombeiros voluntários: a sua inclusão no grupo de beneficiários da ADSE, o subsistema de saúde dos funcionários públicos.

Na sua campanha para as eleições legislativas de 30 de janeiro, Areia de Carvalho, que tem por objetivo manter o deputado do CDS-PP pelo distrito de Braga, tem privilegiado visitas às corporações de bombeiros. Foi assim em Esposende, Braga, Vila Verde, Vila Nova de Famalicão, Vieira do Minho e Amares, estando outras visitas agendadas até ao fim da campanha.

“Tenho de destacar o voluntariado dos bombeiros portugueses, que é uma característica rara no mundo. O trabalho daqueles que doam o seu tempo e a sua disponibilidade ao bem comum é algo que não tem preço”, considera Areia de Carvalho, para quem “se não fossem os bombeiros voluntários e o voluntariado que os bombeiros fazem os serviços noturnos e de fim de semana não seriam prestados”.

É o que acontece, por exemplo, em Vieira do Minho, e em outras corporações de bombeiros. “O que seria de Portugal se não tivesse bombeiros voluntários?”, pergunta, insistentemente, o candidato do CDS-PP à Assembleia da República.

Areia de Carvalho lembra que “cerca de 90% das funções da proteção civil são desempenhadas pela sociedade civil, nomeadamente através dos bombeiros voluntários”.

Com base nesses elementos, o candidato adianta que “o CDS-PP assume o compromisso de, em parceria com a Liga dos Bombeiros Portugueses, encontrar soluções que recompensem os bombeiros voluntários pelo serviço público que prestam à comunidade”.

“Os bombeiros voluntários precisam de ser devidamente recompensados pelo Estado. Por exemplo, vamos pensar na hipótese de os bombeiros se tornarem beneficiários do subsistema de saúde da ADSE ou de terem acesso a um estatuto favorecido no processo de aposentação”, adiantou Areia de Carvalho.

A campanha do CDS-PP continua marcada pela proximidade e focada em temáticas que interessam às pessoas e instituições. No próximo sábado, 22 de janeiro, Areia de Carvalho terá a seu lado o líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, numa ação de campanha no Mercado Municipal de Braga.

Comentários