9 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 4 Fevereiro 2023

Eduardo Oliveira comemora: “Maternidade de Famalicão vai continuar de portas abertas 24 horas por dia”

Governo confirma manutenção da maternidade e Eduardo Oliveira critica aqueles que com "motivações políticas" estiveram a "semear o pânico na população”

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Mário Passos e Eduardo Oliveira têm uma história da vida pessoal em comum

Saiba o que liga os dois políticos famalicenses.

Trabalhadores da Transdev em greve na segunda-feira

Usa transporte público rodoviário em Famalicão? Há greve marcada na Transdev

Moradores de Gondifelos protestam e lagoa de “lixo” é chumbada

Moradores entregaram à Câmara Municipal um abaixo-assinado contra a construção de uma lagoa chorume, líquido que resulta da decomposição do lixo.

Noite de Carnaval terá 12 linhas de autocarros gratuitos para o centro de Famalicão

Três horários disponíveis para ir e regressar.

“É uma excelente notícia para o concelho de Vila Nova de Famalicão! A maternidade do Centro Hospitalar do Médio Ave vai continuar de portas abertas, 24 horas por dia.” Eduardo Oliveira, deputado à Assembleia da República e vereador na Câmara de Famalicão foi o primeiro político a reagir sobre o anúncio da decisão do Governo de manter em funcionamento o bloco de partos de Famalicão.

Refira-se que Eduardo Oliveira já havia avançado na semana passada que a Maternidade de Famalicão não ia encerrar. [ver aqui “A Maternidade de Famalicão não vai fechar”, afirma Eduardo Oliveira]

Eduardo Oliveira refere que quando surgiram as primeiras notícias sobre o relatório da Comissão para a Reforma das Maternidades, “houve muitos que, com motivações políticas, usaram o assunto como artifício para semear o pânico na população” e que desde o início procurou “transmitir tranquilidade a todos, relembrando que estávamos a falar de um documento, um relatório com ponderações sobre o assunto, e que nada estava decidido”.

O deputado destacou que ao longo dos últimos meses, a Maternidade de Famalicão esteve sempre no centro da sua atenção e relembra algumas iniciativas como contactos com Manuel Pizarro, ministro da Saúde, e também com Diogo Ayres de Campos, perito que lidera a Comissão para Reforma das Maternidades.

Para celebrar esta “grande notícia” Eduardo Oliveira publicou na rede social Facebook uma fotografia que recorda um dos seus “momentos felizes vividos na Maternidade de Famalicão”, o nascimento do seu primeiro filho, Salvador.

“Conheço muito bem a maternidade de Vila Nova de Famalicão e os seus esforços para prestar um serviço cada vez melhor e ser uma opção para cada vez mais grávidas. É um ótimo lugar para uma criança nascer. Além de ter uma excelente equipa de profissionais, tem recebido constantes melhorias, investimentos em formação e em equipamentos”, destaca Eduardo Oliveira, que é enfermeiro parteiro de profissão e trabalhou durante vários anos na Maternidade de Famalicão.

“Eu sabia que a decisão seria muito bem ponderada, tendo em conta que a maternidade serve a população dos concelhos de Famalicão, Trofa e Santo Tirso, que representam cerca de 250 mil pessoas, e que sempre prestou cuidados à população sem nunca ter encerrado, mesmo em períodos críticos”, salientou.

Comentários