23.7 C
Vila Nova de Famalicão
Quarta-feira, 5 Outubro 2022

Marta Temido assegura serviços de saúde a utentes de Fradelos na vila de Ribeirão

Deputado social-democrata questionou ministra da Saúde sobre suspensão de serviços em Fradelos

1 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Feira Grande de S. Miguel animou o centro da cidade

Certame dedicado às tradições famalicenses aconteceu no último fim de semana.

PAN preocupado com a qualidade das refeições escolares em Famalicão

Alergénios na sopa e a presença de dióxido de enxofre e sulfitos em algumas refeições são algumas das preocupações do PAN com as refeições nas escolas famalicenses.

GRACAFE promove 6ª Corrida Pedome / Oliveira Santa Maria

Evento terá lugar dia 22 de outubro. Além das corridas, será realizada uma caminhada solidária.

CIOR inicia ano letivo com várias dinâmicas no âmbito do programa europeu Erasmus+

Os estágios serão realizados em empresas e instituições parceiras da escola.

O deputado social-democrata solicitou ao Governo esclarecimentos sobre a falta de recursos na Extensão de Saúde de Fradelos, sem serviços há mais de seis meses, e se, na opinião de Jorge Paulo Oliveira a resposta foi “clarificadora”.

Na resposta ao deputado Jorge Paulo Oliveira, o gabinete de Marta Temido informou que a suspensão dos serviços na extensão de Saúde de Fradelos resultou da necessidade de proceder a uma concentração dos serviços como resposta ao combate à pandemia “o que obrigou ao encerramento temporário das unidades mais pequenas” dos Agrupamentos de Centros de Saúde, “concentrando-se os recursos nas unidades de maior dimensão”. Nesse contexto a “resposta para os utentes de Fradelos sem médico foi transferida para a unidade de Ribeirão, sendo que o atendimento para os doentes com dificuldades respiratórias (ADRc), desde o início da pandemia esteve centralizado na sede do Concelho de Vila Nova de Famalicão”.

“No mais, importa esclarecer que a extensão de saúde de Fradelos, desde há vários tem como solução definida a inscrição de todos os seus utentes na USF de Ribeirão, sendo que o alargamento de 6 para 7 listas médicas visava a inscrição dos restantes elementos que em 2018 (926 utentes) se encontravam sem médico” pode ler-se na resposta oferecida ao deputado famalicense.

Em resposta ao Deputado Jorge Paulo Oliveira a ministra da Saúde esclarece futuro daquela unidade de saúde e diz que os 261 utentes residentes em Fradelos não têm médico de família porque se recusaram a se inscreverem na USF de Ribeirão. A ministra da Saúde adianta que sempre que se justificar se procurará alargar o número de listas médicas da USF de Ribeirão, por forma a garantir os cuidados não só médicos, mas também de enfermagem.

Comentários

- Publicidade -
- Publicidade -