14.8 C
Vila Nova de Famalicão
Sábado, 31 Julho 2021
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Riopele investe 35 milhões para se tornar “a fábrica mais moderna da Europa”

Na última década, o número de colaboradores da empresa aumentou em mais de vinte por cento. A Riopele está também a investir noutras áreas de negócios complementares como indústria automóvel e a reforçar o posicionamento nos segmentos profissional e militar.

2 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Os famalicenses têm o direito à verdade e não à manipulação

Os famalicenses têm o direito de saber o que está a ser feito na cidade, como está a ser feito e porque está a ser feito. Têm direito à verdade dos factos em vez de manipulação cosmética da realidade.

Famalicense Injex entra na Câmara de Comércio Luso-Alemã

A Injex, empresa especializada na produção de componentes técnicos em plástico pelo processo de injeção para todo o tipo de máquinas, aposta na internacionalização.

Está na hora de quebrar o ciclo

Precisamos de quebrar o ciclo de políticas desadequadas aos desafios que vivemos, precisamos de um novo ciclo de políticas públicas assente numa visão ecocêntrica e sustentável – e esse momento é agora!

Continental promove inclusão social com programa de estágio e emprego

A empresa recebeu quatro pessoas com necessidades especiais para realização de um estágio no âmbito do programa de cooperação com a ACIP e o IEFP. Duas destas pessoas são hoje membros efetivos da empresa.
Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Riopele, uma das mais antigas empresas têxteis portuguesas, investiu 35 milhões de euros nos últimos oito anos, sobretudo na transição digital e sustentabilidade, com o objetivo de se tornar “a fábrica mais moderna da Europa”.

A têxtil famalicense inaugurou, em janeiro, um novo polo logístico, um investimento de 1,5 milhões de euros que reabilitou o primeiro edifício industrial da empresa e criou condições para a centralização das operações logísticas da empresa.

Ocupando uma área de 8.300 metros quadrados, as novas infraestruturas logísticas têm capacidade para o armazenamento de 400 toneladas de fio e 600.000 metros de tela, permitindo “satisfazer as novas necessidades ao nível das condições de armazenamento e da resposta rápida e flexível das operações”.

“Posicionamo-nos para nos assumirmos como a principal referência na Europa, investindo não só em tecnologia de ponta – automação e eficiência dos novos equipamentos, criação de uma plataforma digital, monitorização do chão de fábrica e implementação de um sistema de visão artificial nos teares – como otimizando processos e reforçando competências internas”, afirma o presidente da Riopele, José Alexandre Oliveira.

A empresa informa que o número de colaboradores aumentou em 23% na última década, sendo um total de 1.039 em finais de 2020. Mais de 150 colaboradores – o que representa cerca de 18% do total – atuam nas áreas técnicas, de investigação e desenvolvimento, logística, comercial e de sustentabilidade. O número de profissionais com curso superior representa “mais de 10% do quadro de pessoal” –118 colaboradores.

Fundada em 1927, a Riopele é uma referência internacional na criação e na produção de tecidos e exporta 95% da sua produção para mais de 30 países. A Riopele está, agora, a investir noutras áreas de negócios complementares como indústria automóvel e a reforçar o posicionamento nos segmentos profissional e militar.

Comentários