18.4 C
Vila Nova de Famalicão
Segunda-feira, 21 Junho 2021
- Publicidade -

TEMA

O Fio dos Dias

Num mundo sem rei nem roque mesmo aqui ao lado!

No reinado onde não há pão e todos ralham mas ninguém tem razão vivemos num mundo de regras com alíneas de exceção.

Filho és, pai serás, como fizeres, receberás!

Nos dias de hoje assistimos a duas ambiguidades: filhos órfãos de pais vivos e pais órfãos de filhos.

Vivemos tempos controversos

A seriedade, a honestidade e a ética estão em desuso. Vivemos com a raposa a guardar as galinhas do galinheiro.

A alegria da Primavera

Está a chegar a Primavera. Os dias cinzentos e frios de Inverno dão lugar a dias solarengos. Coloridos. Onde brotam os rebentos Florescem os campos Iluminam-se os jardins de...

Cansaço

Hoje, amanhã e depois seremos a esperança do amor embutido na fé dos sorrisos e dos abraços eternos.

Perdidos no confinamento

"Este é um vírus egoísta que leva qualquer um porque ele reina. E nós em que ficamos? O que aprendemos? O que damos? Onde estamos?" Perguntas instigantes da colunista Elvira Maria Costa numa crónica sobre o confinamento.

O nascimento da esperança

Saímos à rua e as luzes de Natal enchem-nos a alma de alegria. Natal significa nascimento, sê capaz de nascer na esperança todos os segundos, minutos, horas, dias da tua vida, pois este nascer será sempre único enquanto em ti viver o espírito do amor.

E agora, para onde caminhamos?

O mundo está doente... Decepam-se vidas, como se fizeram nos jardins do concelho. Arranjos urbanísticos, novos espaços de lazer. Ao Homem cortam-se as asas. Criam-se barreiras de acrílico, janelas que não se abrem, abraços que gritam na surdina incapazes de silenciar as lágrimas nas prisões domésticas. Confinamos os filhos, os pais, os avós. Dentro de quatro paredes ninguém ouve o som das lágrimas de quem padece solitário numa masmorra fria e húmida.

A era da imagem

Num clima de guerra invisível caiamos a casa, enchemos os jardins, postamos fotografias de felicidade eterna e assistimos ao declinar de valores.

Últimas Notícias

Candidato Mário Passos manipula os milhões de Bruxelas e ilude os famalicenses

A Câmara de Famalicão captou apenas 7,9% dos 354 milhões que Bruxelas aprovou para o território do concelho nos últimos 8 anos. Mas o candidato Mário Passos (PSD-CDS) manipula os números e ilude os famalicenses dizendo que todos os milhões são devidos à ação da autarquia. O NOTÍCIAS DE FAMALICÃO apurou a verdade e revela a lista oficial dos projetos municipais aprovados em Bruxelas.

Mais enfermeiros no centro de vacinação de Famalicão

24 enfermeiros reforçam equipa no centro de vacinação até ao final de julho.