14.4 C
Vila Nova de Famalicão
Segunda-feira, 1 Março 2021
Partilhar
  • 67
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    67
    Shares

Famalicenses já estão a ser vacinados contra a covid-19

A população de Famalicão está a ser vacinada em Vale São Cosme, nas antigas instalações da extinta escola Didáxis. Mas os transportes de idosos para o centro de vacinação em autocarros são criticados.

4 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

Com menos casos de covid-19, Famalicão tem risco “moderado” de contágio

Segundo o relatório divulgado nesta segunda-feira, dia 1 de março, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), o número de casos de covid-19 em Vila Nova de Famalicão voltou a diminuir. O novo relatório dá conta de 230 novos casos por cem mil habitantes nos últimos 14 dias.

ACIF promove formação para desempregados

Estão abertas as inscrições abertas para o curso de Operador de Distribuição. As aulas serão realizadas em horários laboral.

Júlio Brandão, a livraria de Famalicão que o Estado Novo impediu que fosse editora

A vida da livraria Júlio Brandão foi breve e atribulada, mas intensa. Abalou o mercado livreiro português, pelo arrojo em editar livros políticos de autores marxistas e maoristas, considerados malditos pelo regime do Estado Novo. E abriu portas a jovens investigadores portugueses. Como José Pacheco Pereira.

Doze alunos de Famalicão seguem em frente no Concurso Nacional de Leitura

No total, foram apurados 12 vencedores, quatro por cada nível de ensino, que seguirão para a próxima fase do concurso.
Partilhar
  • 67
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    67
    Shares

A população de Vila Nova de Famalicão já está a ser vacinada contra a covid-19. Cidadãos famalicenses com mais 80 anos, ou pessoas com idade igual ou superior a 65 anos que sofram de patologias como insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal ou doença respiratória crónica, começaram oficialmente a ser vacinadas nesta terça-feira.

O NOTÍCIAS DE FAMALICÃO falou com uma idosa que recebeu hoje a vacina. Vive no centro de Vila Nova de Famalicão e foi levada pela filha até ao Centro de Vacinação montado na extinta Escola Cooperativa de Ensino Didáxis, em Vale São Cosme.

“Antes da vacina estava um bocado nervosa e o coração batia muito rápido. Mas as enfermeiras acolheram-me bem. Depois da vacina fiquei no recobro o tempo previsto e agora já estou pronta para a próxima dose daqui a algumas semanas”, disse-nos a idosa, de 82 anos, a mostrar o cartão com a data da próxima dose já agendada para o dia 9 de março.

A opinião da filha também é positiva: “Está tudo muito bem organizado. Todas as etapas do processo estão bem definidas e há sempre pessoal a prestar apoio, desde a frequente higienização dos espaços até à prontidão para alguma eventual emergência”, referiu Marisa Andrade.

 CRÍTICAS AO TRANSPORTE

A Câmara de Famalicão e o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Vila Nova de Famalicão são as entidades responsáveis pela montagem do centro de vacinação em Vale São Cosme.

Em comunicado, a autarquia informa que “as duas instituições estão a trabalhar igualmente numa solução de transporte gratuito de autocarro a partir das unidades de saúde locais e da central de camionagem, conforme as marcações efetuadas pelo ACES”.

Porém, a ideia não é bem recebida por todos. “Só podem estar a brincar!”, desabafa nas redes sociais a professora Lurdes Dinis, filha de uma idosa de 80 anos, ao saber que os idosos serão transportados numa “excursão para São Cosme”.

Entre as preocupações, destaca que, assim como a sua mãe, são muitos os que não conseguem subir para o autocarro”.

“Indigna-me esta pobreza mental”, desabafa a cidadã famalicense, argumentando que se trata de “falta de ideias e de respeito pelos mais velhos que não vivem em lares”. E remata: “Em Famalicão não faltam espaços adequados para criarem, no mínimo, dois ou três postos de vacinação dos mais velhos.”

ANTÓNIO COSTA FAZ APELO AOS AUTARCAS

 Recorde-se que, na conferência de imprensa realizada na quinta-feira, realizada após a reunião do Conselho de Ministros sobre a renovação do estado de emergência, o primeiro-ministro António Costa agradeceu aos autarcas de todo o país “a grande generosidade, empenho e sentido de serviço” que estão a ter para a criação de novos espaços de vacinação contra a covid-19.

No entanto, o líder do Governo fez um apelo para que optem pela criação de novos espaços de vacinação contra a covid-19 para quando existir quantidade de vacinas suficiente.

“Reservem essa energia para os trimestres seguintes, onde disporemos da quantidade de vacinas que poderá exigir, efetivamente, a mobilização de outros espaços que não os espaços atualmente definidos no âmbito dos agrupamentos dos cuidados de saúde”, disse António Costa.

É que, segundo explicou o primeiro-ministro, “neste momento, esses espaços ainda não são necessários e continuarão a não ser enquanto a indústria farmacêutica não produzir e entregar a quantidade de vacinas suficiente”, referindo que “o atraso não é nacional” e que o problema está “fora de Portugal”.

Comentários