18.4 C
Vila Nova de Famalicão
Domingo, 19 Setembro 2021
Partilhar
  • 39
  •  
  • 1
  • 1
  •  
  •  
  •  
    41
    Shares
José Carlos Fernandes Pereira
É formado em Direito, administrador hospitalar e fundador da Associação de Antigos Alunos do Externato Delfim Ferreira, de Riba de Ave. Escreve a coluna “Causas e Efeitos” no dia 6 de cada mês.

Censos 2021: Portugal perde 2% da população

Não obstante a proximidade geográfica a capitais de distrito populosos como Porto ou Braga, o nosso concelho de Vila Nova de Famalicão registou uma quebra pouco expressiva de 0,2%.

3 min de leitura
- Publicidade -
José Carlos Fernandes Pereira
É formado em Direito, administrador hospitalar e fundador da Associação de Antigos Alunos do Externato Delfim Ferreira, de Riba de Ave. Escreve a coluna “Causas e Efeitos” no dia 6 de cada mês.

Famalicão

Candidatos do CHEGA, IL, PAN e PS recebem apoio da liderança nacional em Famalicão

Ao contrário de eleições anteriores, a liderança nacional do PSD e do CDS-PP está ausente da campanha famalicense. Rui Rio participou ontem na campanha eleitoral de diversos municípios no Minho, mas não veio a Famalicão. Francisco Rodrigues dos Santos disse que não foi convidado.

PAN Famalicão apresenta programa eleitoral

O documento é dividido em quatro grandes eixos: Ambiente, Efetivar os Direitos Humanos, Proteção e Bem-estar Animal e Administração Municipal.

André Ventura presente na campanha do Chega em Famalicão

Centenas participaram no jantar com a participação do líder nacional no último dia 15, em Ribeirão.

António Costa dá força a Eduardo Oliveira hoje em Famalicão

Comício com a presença de António Costa realiza-se este sábado à tarde no Parque de Sinçães. Além do secretário-geral do Partido Socialista, outros nomes nacionais do partido têm vindo a Famalicão apoiar a candidatura de Eduardo Oliveira à presidência da Câmara Municipal.
Partilhar
  • 39
  •  
  • 1
  • 1
  •  
  •  
  •  
    41
    Shares

Foram recentemente divulgados os resultados preliminares da operação Censos 2021 (XVI Recenseamento Geral da População e VI Recenseamento Geral da Habitação).

A apresentação dos resultados definitivos está prevista para o quarto trimestre de 2022.

A primeira nota de destaque é que 99,3% das respostas dadas na fase de recolha (entre 5 de abril e 31 de maio), foram dadas em suportes digitais (website, aplicação móvel do recenseador e preenchimento dos questionários em ebalcões nas juntas de freguesias).

Comparado com os Censos de 2011, não obstante um saldo migratório positivo de 35.780 indivíduos, a população residente em Portugal decresceu 2% (214.286) em dez anos, sendo atualmente de 10.347.892, das quais 4.917.794 (48%) do sexo masculino e 5.430.098 do sexo feminino (52%).

Estes resultados confirmam uma tendência de perda de população residente no interior do país e crescimento apenas na Área Metropolitana de Lisboa (1,7%) e no Algarve (3,7%). Em termos relativos, a região do Alentejo foi a que perdeu mais população (-6,9%), seguida da Madeira (-6,2%), do Centro (-4,3%), dos Açores (-4,1%) e o Norte (-2,7%).

Metade da população portuguesa reside em 31 dos 308 municípios, na maioria integrados nas regiões de Lisboa e Porto. Por município, 51 registaram aumento de população residente enquanto que 257 registaram decréscimo. Comparando com 2011 apenas 198 municípios registaram há dez anos quebras de população.

Globalmente, os 4.156.017 agregados familiares reportados representam um crescimento de 2,7%, contudo com um número médio de 2,5 pessoas por agregado, menor que as 2,6 pessoas face ao Censos 2011.

Aumentámos 1,2% o número de edifícios de habitação, sendo agora de 3.587.669. Por seu turno, o número de alojamentos subiu 1,4% (5.961.262).

O CONCELHO DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

Não obstante a proximidade geográfica a capitais de distrito populosos como Porto ou Braga, o nosso concelho de Vila Nova de Famalicão registou uma quebra pouco expressiva de 0,2%.

Dos 133.590 residentes no concelho de Vila Nova de Famalicão (133.832 em 2011), 64.434 são homens e 69.156 mulheres.

A freguesia de Vila Nova de Famalicão e Calendário, sede do concelho, é a mais populosa, com 20.937 residentes. Acima dos cinco mil residentes estão as freguesias de Ribeirão (9.059), Antas e Abade de Vermoim (8.197), Joane (7.948), Vale São Cosme, Telhado e Portela (5.247), e Gondifelos, Cavalões e Outiz (5.136).

Abaixo dos dois mil residentes assinalam-se as freguesias de Pedome (1.996), Mogege (1.879), Cruz (1.651), Seide (1.520) e Vilarinho das Cambas (1.486).

Onze freguesias do concelho registaram aumento de residentes: Antas e Abade de Vermoim (11,3%); Vilarinho das Cambas (8,8%); Gondifelos, Cavalões e Outiz (5,0%); Vila Nova de Famalicão e Calendário (3,9%); Gavião (3,5%); Castelões (3,1%); Brufe (3,0%); Ribeirão (2,6%); Delães (1,6%); Nine (1,5%); Vermoim (0,9%).

Perderam população as seguintes vinte e duas freguesias: Bairro (-11,1%); Oliveira São Mateus (-10,8%), Carreira e Bente (-8,6%); Riba de Ave (-6,7%); Ruivães e Novais (-6,6%); Pedome (-5,8%); Requião (-5,7%); Cruz (-5,0%); Lousado (-4,3%); Avidos e Lagoa (-4,3%); Oliveira Santa Maria (-4,1%); Mogege (-3,3%); Vale São Cosme, Telhado e Portela (-2,9%); Pousada de Saramagos (-2,5%); Lemenhe, Mouquim e Jesufrei (-2,4%); Vale São Martinho (-2,0%); Esmeriz e Cabeçudos (-1,8%); Joane (-1,7%); Louro (-1,5%); Seide (-1,4%); Fradelos (-0,5%); e Arnoso Santa Maria e Santa Eulália e Sezures (-0,2%).

A freguesia de Landim não teve variação.

Comentários

José Carlos Fernandes Pereira
É formado em Direito, administrador hospitalar e fundador da Associação de Antigos Alunos do Externato Delfim Ferreira, de Riba de Ave. Escreve a coluna “Causas e Efeitos” no dia 6 de cada mês.