14.4 C
Vila Nova de Famalicão
Segunda-feira, 1 Março 2021
Partilhar
  • 446
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    446
    Shares

Rui Carvalho, presidente do GRAL. “Sem relvado o Avidos e Lagoa fechava as portas”

Rui Carvalho, presidente do Grupo Recreativo Avidos e Lagoa (GRAL), fala da revolução que está a transformar o clube. Em 1975, o GRAL foi pioneiro na união de duas freguesias famalicenses. O futebol e o râguebi vão partilhar o renovado Campo de Jogos José da Costa Rodrigues.

10 min de leitura
- Publicidade -

Famalicão

ACIF promove formação para desempregados

Estão abertas as inscrições abertas para o curso de Operador de Distribuição. As aulas serão realizadas em horários laboral.

Júlio Brandão, a livraria de Famalicão que o Estado Novo impediu que fosse editora

A vida da livraria Júlio Brandão foi breve e atribulada, mas intensa. Abalou o mercado livreiro português, pelo arrojo em editar livros políticos de autores marxistas e maoristas, considerados malditos pelo regime do Estado Novo. E abriu portas a jovens investigadores portugueses. Como José Pacheco Pereira.

Doze alunos de Famalicão seguem em frente no Concurso Nacional de Leitura

No total, foram apurados 12 vencedores, quatro por cada nível de ensino, que seguirão para a próxima fase do concurso.

NOTÍCIAS DE FAMALICÃO lança “Diálogos Autárquicos” em cartoon

O NOTÍCIAS DE FAMALICÃO dá mais um pequeno passo na diversificação dos seus conteúdos.
Partilhar
  • 446
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    446
    Shares

Em entrevista ao NOTÍCIAS DE FAMALICÃO, Rui Carvalho, presidente do Grupo Recreativo Avidos e Lagoa, fala da revolução que está a transformar o clube, que em 1975 foi pioneiro na união de duas freguesias famalicenses.

O Avidos e Lagoa prepara-se para ressurgir em força, como um clube com estruturas para o futebol de formação, mas também para acolher o Clube de Rugby de Famalicão, dado que o Campo de Jogos José da Costa Rodrigues, na Lagoa, será o único do concelho de Vila Nova de Famalicão com marcações para a modalidade.

A instalação do Clube de Rugby de Famalicão foi uma exigência da Câmara Municipal, que em troca subsidia com 221 mil euros um vasto plano de obras de modernização, com alargamento e melhoramento das instalações desportivas e construção de um parque de estacionamento.

Acontece, porém, que a verba não chega para tudo. Mas os dirigentes do clube apoiam e tudo se faz. Daí que, se o coronavírus deixar, no mês de junho haverá festa de arromba nas freguesias de Avidos e Lagoa com a inauguração de um complexo desportivo único no desporto regional famalicense.