12 C
Vila Nova de Famalicão
Quinta-feira, 25 Abril 2024
Rafael Pimenta
Natural de Vila Nova de Famalicão e formado na Escola de Hotelaria e Turismo de Viana do Castelo, revê-se nos princípios e ideais liberais.

O novo consumidor e os supermercados de grandes superfícies em debate

O novo paradigma de compras: desafios e oportunidades na era dos supermercados.

2 min de leitura
- Publicidade -
Rafael Pimenta
Natural de Vila Nova de Famalicão e formado na Escola de Hotelaria e Turismo de Viana do Castelo, revê-se nos princípios e ideais liberais.

Famalicão

Celebrações dos 50 anos do 25 de Abril em Famalicão

Celebrações de amanhã, quinta-feira, têm início às 10h. Na parte da tarde há um concerto de jazz nos Paços no Concelho.

Polícia Judiciária outra vez na Câmara de Famalicão para investigar viagens pagas a autarcas

O ex-autarca Paulo Cunha é um dos visados num caso de suspeitas de corrupção que envolve viagens à sede da Microsoft nos EUA. Câmara de Famalicão confirma investigações.

Feira apresenta aos alunos oferta formativa do ensino secundário

Evento destinado aos alunos do 9º ano foi realizado no CIIES, em Vale São Cosme.

Caminhos da Liberdade em Vila Nova de Famalicão

Locais onde se fez resistência à Ditadura Salazarista

Muito se tem falado em Famalicão sobre a construção de supermercados e a potencial destruição do comércio local. Num cenário de constante evolução, observamos uma mudança nas preferências do consumidor português, que agora demonstra uma clara preferência por fazer compras num único local. No passado, os negócios locais eram segmentados, com talhos, padarias, peixarias, frutarias, etc. Hoje, a comodidade e agilidade oferecidas por supermercados de grandes superfícies correspondem às preferências de muitos clientes.

A implementação desses novos supermercados não apenas reflete a evolução do perfil do consumidor, mas também traz uma série de vantagens para a comunidade. Em primeiro lugar, a criação de mais empregos diretos e indiretos oferece oportunidades de carreira e fortalece a economia local. A presença desses estabelecimentos também amplia a variedade de produtos disponíveis, atendendo às necessidades diversificadas dos consumidores modernos.

A competitividade gerada pela presença de múltiplos supermercados de grandes superfícies na mesma área não apenas promove a concorrência saudável, mas também resulta em preços mais competitivos e promoções vantajosas para os consumidores. Nesse contexto, o novo consumidor valoriza não apenas a conveniência, mas também a capacidade de realizar compras de forma eficiente, com uma gama abrangente de produtos disponíveis num único local.

É importante reconhecer que os supermercados de grandes superfícies não substituem completamente os pequenos negócios locais. Pelo contrário, a coexistência é possível, quando reconhecemos que os negócios locais diferenciam-se pela qualidade que oferecem nos seus produtos.

Em suma, a mudança nas preferências do consumidor para um modelo mais concentrado de compras traz consigo oportunidades de crescimento económico, empregabilidade e variedade. Ao compreender e adaptar-se a essa nova dinâmica, podemos construir uma comunidade que satisfaça as expectativas do novo consumidor, promovendo ao mesmo tempo a coexistência harmoniosa entre supermercados de grandes superfícies e pequenos negócios locais.

Comentários

Rafael Pimenta
Natural de Vila Nova de Famalicão e formado na Escola de Hotelaria e Turismo de Viana do Castelo, revê-se nos princípios e ideais liberais.